Golpista que inspirou filme ‘VIPs’ deixa penitenciária após quatro anos

Vara de Execuções Penais de Cuiabá aprovou a progressão de regime. Marcelo Nascimento da Rocha foi vivido por Wagner Moura no filme 'VIPs

Marcelo Nascimento da Rocha chegou a conviver com famosos (na foto, a modelo Joana Prado, a Feiticeira) fingindo ser filho do dono da companhia aérea Gol. Foto:Divulgação
Marcelo Nascimento da Rocha chegou a conviver com famosos (na foto, a modelo Joana Prado, a Feiticeira) fingindo ser filho do dono da companhia aérea Gol. Foto:Divulgação

A Vara de Execuções Penais de Mato Grosso liberou nesta quarta-feira (12) para cumprimento de pena em regime semiaberto o golpista Marcelo Nascimento da Rocha, 37 anos, conhecido nacionalmente por inspirar o filme “VIPs”, de 2011. Preso em Cuiabá havia cerca de quatro anos após cumprimento de um mandado de prisão por estelionato, Marcelo recebeu o benefício da progressão de regime e já deixou a Penitenciária Central do Estado (PCE), na capital, após audiência no Fórum da cidade.

Piloto de avião, Marcelo é acusado de aplicar diversos golpes em pelo menos quatro estados. Parte dessas histórias foi contada no livro “VIPs – Histórias Reais de um Mentiroso”, depois adaptado para o cinema com atuação de Wagner Moura no papel do golpista.

Conforme explicou nesta quarta-feira a assessoria da Vara de Execuções da Justiça mato-grossense, Marcelo agora precisa apresentar em até sete dias comprovante de emprego para poder passar as noites em casa. Caso contrário, terá de passar as noites no Anexo da PCE, na capital, onde hoje cumpre pena em regime semiaberto o ex-deputado Pedro Henry, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão.

No entanto, segundo o advogado Neyman Monteiro, Marcelo já tem emprego garantido porque foi contratado por uma empresa para proferir palestras e “usar sua inteligência para o bem” como já planejava desde 2010.

“Tenho muito o que ensinar”, afirmou Marcelo à época, já preso na PCE – onde chegou a conceder entrevistas. O advogado preferiu não dar mais detalhes sobre como será a rotina de Marcelo daqui para frente, já em liberdade, mas afirmou que ele deve se encontrar com familiares nos próximos dias.

Para se manter no regime semiaberto, Marcelo não pode se ausentar da área da comarca, consumir bebida alcoólica nem cometer qualquer outro delito, entre outras condições. Ele teria ainda cerca de 13 anos de pena para cumprir pelos processos já julgados, segundo a defesa.

Golpes

Natural de Maringá (PR), Marcelo responde a pelo menos dois processos criminais em Mato Grosso. Ele foi acusado de envolvimento com transporte aéreo de cocaína e também do roubo de uma aeronave de uma empresa de táxi aéreo da Grande Cuiabá.

Porém, Marcelo se notabilizou mesmo por conseguir se passar pelo herdeiro do então proprietário de uma das maiores companhias aéreas do país durante um programa televisivo de coluna social em Recife (PE). Considerada por Marcelo uma mera brincadeira, a “proeza” é a principal história retratada no livro e no filme sobre sua vida, os quais também mostram o paranaense utilizando diversas identidades falsas e participando de uma rebelião no presídio de Bangu, no Rio de Janeiro.

Fonte:Globo.com

Compartilhar:
    Publicidade