Governadora Rosalba é vaiada e ainda diz que resgatou autoestima do povo

Em alguns momentos foi necessária a intervenção do presidente da Casa, deputado Ricardo Motta, pedindo comedimento aos manifestantes

Ela afirmou que além da descrença do povo enfrentou a desorganização das finanças estaduais com 800 milhões de reais de dívida. Foto: Heracles Dantas
Ela afirmou que além da descrença do povo enfrentou a desorganização das finanças estaduais com 800 milhões de reais de dívida. Foto: Heracles Dantas

A governadora Rosalba Ciarlini disse ter recebido com tranquilidade as manifestações de funcionários feitas durante a leitura anual do seu governo na tarde desta última segunda-feira na Assembleia Legislativa quando servidores da educação, saúde e segurança pública, portando faixas e gritando palavras de ordem tentaram tumultuar e impedir a fala da governadora em diversas oportunidades. Em alguns momentos foi necessária a intervenção do presidente da Casa, deputado Ricardo Motta, pedindo comedimento aos manifestantes. “Desejo que a democracia saia desse estágio mais fortalecida com o povo reivindicando, mas colaborando e respeitando para ser respeitado”, ressaltou a governadora momentos após terminar a leitura governamental.

Na sua prestação de contas, a governadora Rosalba Ciarlini disse que mesmo diante das dificuldades, nunca desanimou e nunca esmoreceu juntamente com sua equipe de trabalho. Ela destacou a transparência, austeridade e honestidade como conduziu o governo e disse ter resgatado a autoestima do povo potiguar, que segundo a governadora “sofreu por abandono, descaso e desinteresse”. Rosalba Ciarlini citou o esforço para realização da Copa do Mundo no Estado, lembrando que poucos achavam que seria possível. A governadora afirmou que além da descrença do povo enfrentou a desorganização das finanças estaduais com 800 milhões de reais de dívida. “Fiz ajustes que resultaram em incompreensões”, ressaltou a governadora. Foi mostrado um vídeo de 12 minutos prestando contas e anunciando obras para o último ano da sua administração nos setores de saúde, educação, recursos hídricos, com a construção de novas barragens e adutoras. Mereceu destaque por parte da governadora, o setor educacional do Estado. “Poucos governos, como o nosso, podem demonstrar o compromisso que temos com a educação”, observa a governadora.

OPINIÕES

O líder do governo, deputado Getúlio Rêgo, do DEM, disse que a governadora mostrou de forma clara os grandes investimentos que serão feitos, principalmente em saneamento básico, e as perspectivas para a saúde e segurança pública. George Soares afirmou que a governadora falou sobre várias ações, mas segundo ele, muitas originárias no Governo Federal, a exemplo do Aeroporto Aluízio Alves em São Gonçalo do Amarante. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Motta, ao ser questionado sobre as manifestações, simplificou: “os protestos fazem parte da democracia, mas têm que ter limite e respeito”, disse ele. Tomba Farias, do PSB e Fernando Mineiro consideraram a mensagem repetitiva. “É constrangedor repetir-se obras de 2012 e 2013″, disse Mineiro, enquanto Márcia Maia disse ter sido surpreendida com o vídeo em fez da leitura completa da mensagem. “Ela optou por um vídeo de propaganda e não sei se isso é permitido”, ressaltou Márcia Maia.

“Esperamos que a governadora reaja no final e entregue o governo em condições de governabilidade”, ressaltou Hermano Morais, acrescentando que foram apresentadas novas promessas num final de governo. Fábio Dantas disse que esse ano será atípico devido as eleições, daí considerar ser difícil a governadora realizar metade das ações anunciadas. (JP)

Compartilhar:
    Publicidade