Governo dos EUA alerta turistas a não usarem preservativos do Brasil

Dicas para assaltos, doenças e manifestações também estão na lista, que foi feita pelo Centro de Prevenção e Controle de Doenças

16535436

O governo dos EUA lançou um guia online com orientações para os norte-americanos que irão visitar o Brasil durante a Copa do Mundo. Na apresentação do texto explicam que “Se você planeja viajar ao Brasil para a Copa do Mundo da FIFA de 2014, siga as recomendações abaixo para ajudá-lo a se manter seguro e saudável”.

Um dos itens que chamou a atenção foi o alerta para o cuidado em relações sexuais, onde destacam que “ao comemorar, as pessoas podem incentivar viajantes a fazer sexo sem proteção, especialmente se álcool e drogas estiverem envolvidos”. O alerta para não usar camisinhas brasileiras também está no guia: “Carregue camisinhas que você comprou em seu país natal”.

A recomendação de consultas médicas antes da viagem é o primeiro item do texto, que aconselha os turistas a tomarem injeções contra sarampo, rubéola, caxumba, difteria, tétano, coqueluche, catapora, poliomielite e gripe. Além de hepatite A e B, febre amarela e raiva. Não nadar em rios e lagos também é um dos itens da lista, para evitar a doença esquistossomose.

Feito pelo Centro para Prevenção e Controle de Doenças (CDC), o texto diz para evitar hospedar-se em quartos no primeiro andar dos hotéis porque “pode oferecer acesso mais fácil a criminosos (…). Mantenha sempre as portas do hotel trancadas e guarde pertences de valor em áreas seguras”, além de destacar que os turistas americanos podem ser um grande alvo para os criminosos.

O guia também aconselha como agir no caso de manifestações, segundo orientações emitidas pelo Departamento de Estado: “Se souber de protestos nas proximidades, permaneça dentro de um local com portas e janelas fechadas”. Também no quesito segurança, o departamento também alerta para sequestros-relâmpago, crimes de rua e furtos em lugares públicos, como aeroportos, recepção de hotéis e estações de ônibus. “A taxa de homicídios é quatro vezes maior que a dos EUA, e a de outros crimes é tão alta quanto”. A atuação da polícia também é assunto no guia, onde dizem que “a polícia pode usar gás lacrimogênio e unidades montadas para dispersar os manifestantes”.

Os americanos são os responsáveis pelo maior número de ingressos comprados fora do Brasil: foram mais de 190 mil. Mesmo assim, não é possível afirmar que serão adquiridos por americanos. Segundo o Itamaraty, mais de 19 mil vistos específicos para a Copa (de graça, mas rápido e válido por 90 dias) foram emitidos nos EUA entre julho de 2013 e maio deste ano.

Para o Ministério do Turismo brasileiro, as recomendações a turistas “fazem parte do procedimento rotineiro de consulados e embaixadas”. “O ministério e a Embratur entendem que não há singularização em relação ao Brasil, responderam os órgãos em nota.

 

Fonte: Zero Hora

Compartilhar: