Governos Federal e do Estado reforçam segurança para a Copa 2014 na capital

Foram investidos no total R$ 110 milhões para poder estruturar o novo equipamento

Após visitar as instalações do novo prédio, governadora e ministro participaram de reunião. Foto: Heracles Dantas
Após visitar as instalações do novo prédio, governadora e ministro participaram de reunião. Foto: Heracles Dantas

A governadora Rosalba Ciarlini e o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, apresentaram na manhã de hoje, durante a primeira de uma série de reuniões sobre os planos operacionais para o período da Copa do Mundo de 2014, o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). O local concentrará todos os órgãos públicos de atendimento à população que de maneira integrada farão a segurança durante o período do Mundial. Os investimentos do Governo Federal para a criação deste centro foram de R$ 80 milhões.

Atualmente, o Centro de Comando é ocupado pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), que funcionará no lugar após os jogos. Ao todo, 270 servidores da Polícia Militar, Civil, ITEP, Corpo de Bombeiro, Guarda Municipal e Defesa Civil trabalham no local. Com o início do mundial de futebol, o CICC passará a operar com efetivo ainda a ser definido. O Centro Integrado, que teve o projeto aprovado pela Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos, terá a instalação do mobiliário realizada nos próximos meses e o prédio estará pronto para testes até abril de 2014.

A estrutura conta com equipamentos de alta tecnologia e pretende oferecer a população um atendimento mais rápido e satisfatório. Conta com call center, dois vídeo walls que englobam as imagens captadas pelas 30 câmeras espalhadas pelo entorno do estádio Arena das Dunas, sala-cofre, onde serão alocados os servidores de dados, além de uma sala de gerenciamento de crise. “Nós estamos com equipamentos de tecnologia de integração, ou seja, temos a possibilidade de no mesmo local acionar os bombeiros, SAMU, Defesa Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal e isso vai facilitar e muito o atendimento rápido a população. Todos os órgãos trabalhando juntos, obviamente o serviço policial vai ter um resultado satisfatório” afirmou o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Aldair Rocha.

De acordo com Aldair, os investimentos do Governo Federal em um sistema de tecnologia de informação moderno é um grande avanço para a segurança pública RN, porém caberá ao Governo do Estado fazer o “dever de casa” e investir na base do setor, mas não deu prazos para isso acontecer. “A copa do mundo é um evento que tem uma trilha de responsabilidades nas quais o Ministério de Justiça entrou com o investimento tecnológico e capacitação do pessoal. Em contrapartida cabe ao Estado fazer a sua lição de casa, superar as dificuldades e investir na base, temos que crescer o efetivo policial, ter recursos para recuperar os nossos prédios, ter equipamentos básicos para o policial trabalhar. Isso é o arroz com feijão e é obrigação do Estado. São investimentos e devem ser feitos rapidamente”, completou.

A crise que o sistema de segurança pública vivencia e que já foi relatada várias vezes pelo O JORNAL DE HOJE, foram minimizados pela governadora Rosalba Ciarlini, que acredita em uma transformação no atual quadro do setor com a atuação do CICC. “Foram R$ 80 milhões para a criação desse centro e serão investidos pelo Governo do Estado R$ 30 milhões para toda a estrutura de base da polícia, que inclusive já está sendo licitada. Serão investimentos em coletes a prova de balas, armas e munição, viaturas com GPS e tablets para dar uma resposta imediata a população. Hoje nós já estamos conseguindo através desse sistema informatizado, aumentar o número de recuperação de carros roubados, e isso é só o início”, afirmou.

“Já estamos recebendo antecipadamente o legado da Copa do Mundo. O prédio do Ciosp estava condenado pelo corpo de bombeiros, agora temos um centro de comando moderno e especializado que vai receber mais 370 câmeras que serão espalhadas pela cidade e pelos principais pontos que envolvem o evento. Esse é o maior de todas as cidades-sede e tem todas as condições de modernidade e de segurança em pleno funcionamento com o pessoal treinado e especializado”, finalizou.

O ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, revela que há uma preocupação em torno de possíveis manifestações durante o período do mundial, mas acredita que a Lei saberá proteger os pacifistas e punir as manifestações que “saírem do controle”. “A lei prevê a livre manifestação e eu já participei quando estudante. Mas ao mesmo tempo ela veda o uso da violência, depredação. Ela proíbe e veta qualquer manifestação que gere violência e coloque a segurança da população em risco. Atear fogo em carros de trabalhadores, depredar a prédios públicos e privados, quebra-quebra, isso a lei vai se encarregar de punir”, afirmou.

 

O evento

A governadora e o ministro dos Esportes participaram de encontro sobre planos operacionais para a Copa do Mundo que aconteceu durante todo o dia, na Escola de Governo, no Centro Administrativo. Esta é a primeira de uma série de reuniões de trabalho sobre planos operacionais para o período da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Natal é a primeira das 12 cidades-sede do mundial a promover o encontro, que conta com a presença do secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, e do CEO do Comitê Organizador Local (COL), Ricardo Trade.

O evento reuniu representantes de diversas áreas do Governo Federal, do Governo do Estado, da Prefeitura de Natal e do COL, com o objetivo de debater e detalhar as ações necessárias para a execução dos planos, possibilitando maior integração e alinhamento entre as equipes técnicas, antes e durante o período do mundial. Serão discutidas as medidas das áreas de transporte, mobilidade, aeroportos, acomodações e receptivo turístico, saúde e vigilância sanitária, segurança, cultura, meio ambiente, telecomunicações e energia.

“A primeira, das seis cidades-sede remanescentes, a entregar o seu estádio foi Natal, por isso começamos esse evento por aqui. Essas reuniões examinam a execução dos planos operacionais, ou seja, tudo aquilo que demandar serviço público como: transporte, aeroporto, porto, segurança, saúde e mobilidade, o Governo Federal o Estado e a Prefeitura vão integram as suas equipes e os seus serviços, que serão de extrema importância para a realização da Copa do Mundo”, disse.

Em relação a estrutura da cidade para receber o evento, principalmente em dias de chuva, o ministro minimiza os problemas e afirma ser uma questão nacional. “Isso é um problema comum a maioria das metrópoles brasileiras, creio que vamos contar com o apoio do CICC, que vai nos ajudar a reduzir danos causados pelos acontecimentos previsíveis, mas que não escolhem a hora, como as chuvas”, finalizou.

Compartilhar:
    Publicidade