Grevistas da Educação pressionam Governo para envio de projetos à ALRN

O Sinte/RN reivindica o cumprimento da pauta negociada o ano passado junto ao Governo do Estado, em fevereiro de 2013

Os dirigentes informaram que vão continuar à espera de uma data definitiva sobre o envio da pauta de reivindicações à Assembleia. Foto: Divulgação
Os dirigentes informaram que vão continuar à espera de uma data definitiva sobre o envio da pauta de reivindicações à Assembleia. Foto: Divulgação

Após assembleia realizada na tarde desta segunda-feira (17), os trabalhadores em educação do Estado decidiram que vão continuar em greve, deflagrada desde o dia 28 de janeiro deste ano. A categoria também optou por continuar a pressionar o Governo para o cumprimento das promessas firmadas durante a reunião na última quarta-feira (12) entre o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte (Sinte/RN) e representantes da Secretaria Estadual de Educação e da Cultura (Seec).

Na ocasião, o secretário adjunto Joaquim Oliveira, a chefe de Gabinete Yraguacy Araújo e outros membros da Seec receberam uma comissão do Sindicato e houve um consenso entre as partes. Segundo o secretário adjunto foi mostrada à categoria o cumprimento de todos os pontos acordados e que a pauta já estaria no Gabinete Civil para ser assinada pela Governadora e enviada à Assembleia Legislativa nos próximos dias.

De acordo com a coordenadora geral do Sinte/RN, Fátima Cardoso, nesta mesma reunião ficou acordado que o Governo enviaria a pauta de reivindicação dos professores à Assembleia Legislativa já no início da semana. “Tivemos assembleia ontem e decidimos continuar a greve, já que o Governo não mandou nada e não apresentou nenhum documento. Resolvemos vir hoje conversar de novo com a Chefe de Gabinete em busca de esclarecimentos. Queremos saber os motivos ou se estão empurrando com a barriga. Também iremos à Controladoria Geral do Estado”, disse a dirigente ainda no início da manhã de hoje.

O Sinte/RN reivindica o cumprimento da pauta negociada o ano passado junto ao Governo do Estado, em fevereiro de 2013, que encerrou o movimento paredista. Segundo o sindicato, os principais pontos do acordo não foram cumpridos, como a revisão do plano de carreira do magistério, redimensionamento do porte das escolas, gratificação dos diretores, promoção de Letra, complementação na base salarial dos funcionários da educação e convocação de concursados.

PEREGRINAÇÃO

Até o final da manhã de hoje, a comissão do Sinte/RN tentou algum posicionamento de representantes da Secretaria de Educação, do Gabinete Civil e da Secretaria de Administração, mas não foram recebidos oficialmente. Os dirigentes informaram que vão continuar à espera de uma data definitiva sobre o envio da pauta de reivindicações à Assembleia. De acordo com a assessoria de comunicação da Seec, tanto a titular da educação do Estado, Betania Ramalho, quanto a chefe de gabinete Yraguacy Araújo, não estavam na sede da Secretaria, porque participavam de audiências. A secretaria também informou que os processos estão seguindo o trâmite normal e é compromisso do Governo – mesmo antes da greve – de enviar os pontos de negociação aprovados para a Assembleia Legislativa e não por pressão do Sinte/RN.

MENSAGEM ANUAL

Na leitura da mensagem anual, no Plenário da Assembleia Legislativa, na tarde de ontem, a governadora Rosalba Ciarlini fez uma prestação de contas dos últimos três anos na pasta da educação. A governadora disse que para o professor, foi implantado o Piso Nacional, ainda em 2011, com preservação da estrutura de sua carreira, resgate da progressão na carreira e aumento salarial em três anos de 91,5%. Rosalba também ressaltou que mais de três mil professores puderam requerer e garantir suas aposentadoria e com a realização do concurso público em 2011 foram convocados 3,9 mil professores efetivos.

Compartilhar: