Guarda Municipal de Natal não consegue proteger o patrimônio público

Natal possui apenas 506 homens na sua Guarda. Concurso Público ainda não tem data para realização

Guarda-Municipal--JA

Única corporação municipal que tem a segurança como atribuição e criada para proteger os bens públicos da cidade, a Guarda Municipal de Natal (GMN) não tem conseguido atender a demanda atual. Com o efetivo de 506 homens, muitos locais ficam sem a presença da Guarda.

“Realmente o nosso efetivo atual é pequeno. Então nem todas as ocorrências nós podemos atender. Depende muito da situação. De imediato, acredito que o que solucionaria esse problema seria a questão das Diárias Promocionais. Assim conseguiríamos praticamente dobrar o efetivo diário nas ruas. Já que o pessoal estaria recebendo para trabalhar além do período normal. Em questão de equipamentos, estamos bem servidos. Até o final do ano teremos até 35 viaturas para a cidade, com esse número podendo aumentar até junho de 2015″, destacou o comandante geral da Guarda, João Gilderlan Alves de Sousa.

Sobre um possível concurso para a Guarda, Giderlan afirmou que isso vem sendo conversado com o prefeito Carlos Eduardo, mas ainda não existe uma data definida para ele acontecer. “Estamos conversando, ele autorizou a questão do concurso, mas ele falou que precisamos esperar melhorar a situação financeira da prefeitura. Acredito que esse concurso não irá sair antes do próximo ano”.

Questionado se a Guarda tem dado atenção especial apenas para a Câmara Municipal e Prefeitura, o comandante da GMN alegou que a corporação tem feito muito mais do que isso. “Isso não é verdade. Temos feito um trabalho em todos os prédios públicos. Como disse, hoje não temos efetivo para atender toda a demanda. Mas estamos presentes em outros locais. Se alguma praça tiver problema, estaremos lá. Temos guardas em Postos de Saúde para proteger a população. Estamos fazendo o que nos cabe”.

No último dia 20 de maio, uma audiência pública discutiu como o Município poderia ajudar a diminuir a violência em Natal. Um dos pontos discutidos foi exatamente reforçar a Guarda Municipal para que ela pudesse fazer uma ação mais ostensiva nas ruas da capital potiguar. “Hoje a Guarda Municipal é utilizada apenas para fazer a proteção dos bens públicos. Mas eu acredito que ela possa ser utilizada em rondas ostensivas nas ruas. Para isso nós precisamos aumentar o efetivo da Guarda, que hoje não seria suficiente para essa finalidade”, destacou o vereador Felipe Alves.

“Guardas Municipais precisam andar armados. Não apenas com armas leves, mas também com armamento pesado. Precisamos levar a Guarda Municipal para todos os municípios que ainda não possuem. Mas para isso precisamos de investimento. O sonho de todo o cidadão é que a segurança pública tenha a mesma atenção e recursos da educação e saúde”, completou o ex-general do Exército e atual secretário de segurança do RN, Eliéser Girão.

De acordo com Gilderlan Alves, esse trabalho ostensivo já vem sendo feito, muitas vezes em parceria com a Polícia Civil e Militar. “As nossas viaturas sempre estão fazendo rondas na cidade, principalmente no período da noite. Também fazemos missões interagindo com a Polícia Civil e Militar. Por exemplo, fizemos um trabalho em Felipe Camarão para tentar combater a questão do crack naquela comunidade. Também participamos de algumas ações de secretarias do município. Também damos apoio à Samu e escolas”.

Apesar de não fazer parte do sistema de segurança pública do Estado que irá participar da Copa do Mundo, a Guarda Municipal também tem feito um trabalho especial para definir algumas ações que serão realizadas no Mundial. “Vamos apoiar as secretáarias do Estado que irão fazer algum tipo de fiscalização no evento, como a questão dos ambulantes. Também vamos ter guardas em eventos pela cidade, como a Fifa Fan Fest”.

Os três grupamentos da Guarda Municipal de Natal

ROMU

A Ronda Ostensiva Municipal compõe uma unidade de apóio tático da GMN, a ela cabe a missão de monitorar preventivamente e atuar sistematicamente em situações de crise nas unidades, praças, logradouros e bens públicos municipais.

Dispondo de uma equipe treinada especificamente para agir nas diversas situações delituosas a ROMU também auxilia no âmbito do município em ações de segurança pública. Suas atribuições vão desde a prática contínua de rondas preventivas até apoio operacional permanente aos guardas municipais e aos cidadãos natalenses.

GAPA

O Grupamento de Ação Patrimonial trata-se de um destacamento da GMN que atua em pontos fixos e é responsável pela manutenção da paz pública nas diversas unidades municipais.

A ele cabe a missão de zelar pela preservação do patrimônio público, assim como pela segurança dos funcionários e cidadãos que fazem uso dos bens e serviços coletivos.

O GAPA atua de forma cidadã em contato direto com a população informando, respeitando, mediando crises e agindo com firmeza nos casos que assim convém.

GAAM

O Grupamento de Ação Ambiental foi criado através da Lei 5.391, de 31 de outubro de 2002. A ele cabe a responsabilidade de preservar o patrimônio ambiental do município, agindo em observação do estrito cumprimento das normas e recomendações expedidas pela Secretaria Especial do Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb).

O GAAM ainda tem a prerrogativa de promover visitas e policiamento aos locais da cidade onde existem ecossistema, adotando políticas educacionais de divulgação para prevenção da natureza, analisando relatórios de impacto ambientais, combatendo crimes ambientais, entre outras missões.

Compartilhar:
    Publicidade