Guga suja camisa e repete comemoração do coração de Roland Garros

Antes mesmo de ser homenageado, Guga já havia sido reconhecido nas arquibancadas da quadra central do Jockey Club e, em um intervalo entre os games do segundo set, foi bastante aplaudido pelos torcedores que gritavam o seu nom

Guga deitou na quadra em gesto idêntico ao de Paris em 2001. Foto:Divulgação
Guga deitou na quadra em gesto idêntico ao de Paris em 2001. Foto:Divulgação

O fã de tênis jamais se esquece desta cena: após virar um jogo praticamente perdido nas oitavas de final de Roland Garros, em 2001, diante do americano Michael Russel, Gustavo Kuerten pega a raquete, desenha um coração no saibro parisiense e deita com os braços estendidos, agradecendo a graça alcançada e o carinho da torcida. Guardadas as devidas proporções, Guga voltou a sentir este gosto na noite desta quinta-feira, em homenagem recebida na quadra central do Rio Open, no Jockey Club.

Após a vitória de Rafael Nadal sobre o também espanhol Albert Montañéz por 2 sets a 0, o maior tenista da história do Brasil foi chamado para receber uma homenagem da organização do ATP 500. E, ao som de “Simply The Best”, de Tina Turner, viu duas crianças que treinam tênis desenharem o mesmo coração e, junto com o agora ex-jogador, deitarem na quadra repetindo o gesto histórico do ano em que Kuerten sagrou-se tricampeão do Grand Slam francês.

“Eu tento transmitir o que significa, mas é difícil. É inesquecível, é eterno, e é o que me motiva a continuar a contribuir para o tênis do meu país”, disse, emocionado, para a plateia que fez questão de seguir na quadra principal após a vitória de Nadal. “Eu não me canso de chorar”, completou. Foi das mãos do melhor do mundo atualmente, aliás, que Guga recebeu uma placa comemorativa para o tenista que permaneceu 43 semanas líder no ranking mundial da ATP, entre 2000 e 2001.

“É uma honra receber essa homenagem no meu país vindo de você. Obrigado por fazer desse momento especial”, agradeceu o brasileiro. “Você é um cara especial. Sou privilegiado, conte sempre comigo”, continuou, elogiando o carisma de Nadal e o carinho dele com os fãs brasileiros.

Na coletiva de imprensa com os jornalistas após o jogo e homenagem, Nadal também não poupou elogios ao falar de Gustavo Kuerten. “Ele é sempre um exemplo como pessoa, espírito de superação, depois de suas contusões ele sempre tentou voltar a fazer o que ele ama fazer. Ele é sempre uma boa inspiração para mim, ele é um dos melhores que eu já vi jogar. Seria sensacional jogar contra ele na sua melhor época, na minha melhor época. Ele é um grande jogador de um país incrível como o Brasil”, respondeu.

Antes mesmo de ser homenageado, Guga já havia sido reconhecido nas arquibancadas da quadra central do Jockey Club e, em um intervalo entre os games do segundo set, foi bastante aplaudido pelos torcedores que gritavam o seu nome. Quando o confronto voltou a acontecer, um torcedor ainda gritou: “ensina pra eles como joga, Guga”.

Fonte:Terra

Compartilhar: