Guia turístico acusado de matar e comer alemão é preso por 28 anos

Homem teria estuprado mulher da vítima por, segundo ele, vingança de agressão anterior

“Procuro por liberdade e aventuras”, escreveu alemão em seu blog. Foto: Divulgação
“Procuro por liberdade e aventuras”, escreveu alemão em seu blog. Foto: Divulgação

Um guia turístico da Polinésia Francesa foi condenado a cumprir pena de 28 anos de prisão após ser acusado de matar e comer um turista alemão e, em seguida, estuprar a sua namorada.

O crime ocorreu quando o alemão Ramin, de 40 anos, e sua namorada viajaram em busca de aventuras ao Pacífico Sul, mais especificamente na ilha de Nuku Hiva — a maior do arquipélago, com 2.000 pessoas, mais conhecida pelas histórias de Herman Melville, autor de Moby Dick)

Chamado Arihano Haiti, o guia de 33 anos teria matado, comido e, por fim, ateado fogo no corpo de Ramin após levá-lo para uma caçada. Em seguida, ele voltou ao local onde a namorada do alemão o estava esperando e a estuprou.

Preso pela primeira vez em 2011 depois de 50 dias foragido, Haiti viu negado pelo juiz que analisou o caso a possibilidade de liberdade condicional nos primeiros 18 anos atrás das grades.

Fonte: R7

Compartilhar: