Henrique Alves admite receber apoio do prefeito Carlos Eduardo ao PMDB

Deputado reuniu-se com o prefeito de Natal na manhã de hoje e afirmou que a tendência é o PDT fazer uma aliança com o PMDB

O apoio do prefeito de Natal, porém, ainda é disputado por outra chapa em formação, composta pelo vice-governador Robinson Faria, do PSD, e a deputada federal Fátima Bezerra, do PT. Foto:Divulgação
O apoio do prefeito de Natal, porém, ainda é disputado por outra chapa em formação, composta pelo vice-governador Robinson Faria, do PSD, e a deputada federal Fátima Bezerra, do PT. Foto:Divulgação

Joaquim Pinheiro e Ciro Marques

Repórteres de Política

O presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves, citado como pré-candidato a governador do Estado nas eleições deste ano, admitiu na manhã de hoje que o PMDB poderá ter o apoio do prefeito de Natal, Carlos Eduardo, do PDT. “Conversamos hoje pela manhã e o prefeito poderá compor a chapa do nosso partido, entretanto, ele vai continuar conversando com integrantes do seu partido para poder tomar a decisão definitiva”, disse Henrique Eduardo, momentos antes de participar do encontro do partido da Solidariedade, que contou com a presença do deputado e líder sindical, Paulinho da Força Sindical, na manhã desta segunda-feira num hotel da Via Costeira.

Além de Henrique, participou do evento também o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Ricardo Motta, líder do PROS no Estado, partido que também deverá participar da aliança com o PMDB. O partido do presidente da Câmara Federal já confirmou a intenção de lançar um nome ao Governo do Estado nas eleições deste ano e, segundo integrantes do partido presentes ao evento na Via Costeira, anunciará no mais tardar até a primeira quinzena de abril o nome do deputado Henrique Eduardo como candidato do partido ao Governo do Estado.

A chapa deverá ser composta também pelo deputado federal João Maia, presidente estadual do PR, como candidato a vice-governador, e a vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, líder no RN do PSB, disputando o Senado Federal. Henrique Eduardo iniciou um processo de consulta as bases partidárias para saber a opinião dos filiados do PMDB sobre o nome do partido que disputará o cargo de governador, tendo ficado evidenciado que o seu nome (o de Henrique) teve a unanimidade dos integrantes do PMDB.

A aliança entre PMDB, PSB e PR, será formada por aproximadamente 20 legendas, entre elas, o PV, partido presidido pelo senador Paulo Davim, PROS, liderado pelo deputado Ricardo Motta, entre várias outras, e o próprio Solidariedade, liderado no RN pelo deputado estadual Kelps Lima.

O PMDB busca também o apoio do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, presidente estadual do PDT. Apesar de terem estado em posições diferentes na eleição municipal de 2012 (Carlos Eduardo foi candidato contra o candidato lançado pelo PMDB, Henrique Eduardo Alves), Henrique e o atual prefeito se aproximaram por meio da atual do peemedebista em Brasília, anunciando recursos federais para a capital do Estado.

Além disso, atrairia Carlos Eduardo para a chapa, também, a presença da vice-prefeita de Natal. Wilma de Faria teria aceitado ser candidata a vice na chapa de Carlos Eduardo em troca do apoio dele nas eleições de 2014, quando seria candidata a deputada federal ou senadora. Dessa forma, a ex-governadora deixou o caminho para a eleição do pedetista mais “fácil”, uma vez que ela era apontada nas pesquisas de intenção de voto como o nome mais próximo de Carlos Eduardo na disputa.

O apoio do prefeito de Natal, porém, ainda é disputado por outra chapa em formação, composta pelo vice-governador Robinson Faria, do PSD, e a deputada federal Fátima Bezerra, do PT. Os dois também apoiaram Carlos Eduardo na eleição de 2012 e, agora, cobram retribuição pelos votos conseguidos – leia mais sobre isso na página 5.

Com relação à candidatura dele, o deputado Henrique Eduardo, afirmou que já ouviu lideranças do PMDB de 26 municípios do Rio Grande do Norte sobre o processo de decisão do partido, faltando apenas 19 para concluir o trabalho e posteriormente anunciar o nome do PMDB que disputará o Governo do Estado. Sobre problemas locais, a exemplo de Caicó, onde líderes peemedebistas não aceitam subir no palanque ao lado do deputado Vivaldo Costa, tradicional adversário do PMDB, Henrique Eduardo entende ser fatos isolados que devem ser analisados e resolvidos durante o processo de formação de nova alianças. “Vamos avaliar as realidades locais, conversar e definir”, concluiu o deputado.

Chapa Henrique, João Maia e Wilma será anunciada dia 28

Fechado. Um dos palanques que disputará a sucessão da governadora Rosalba Ciarlini será liderado mesmo pelo presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, presidente estadual do PMDB. Henrique terá como companheiro de chapa o atual presidente do PR, deputado federal João Maia. O palanque será composto ainda pela presidente do PSB, vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, que será candidata ao Senado.

Os detalhes deste acerto foram fechados neste fim de semana, numa conversa entre os líderes do PMDB e Wilma de Faria. Na ocasião, ficou certo que o lançamento da chapa será no dia 28, uma sexta-feira. “Está fechado”, disse uma fonte peemedebista hoje, que acompanha de perto as articulações. O lançamento da chapa, que terá como apelo “unidade para manter capacidade política”, deve ser no hotel Praia Mar, em Ponta Negra.

“Ficou evidente o entendimento generalizado das nossas lideranças municipais quanto à responsabilidade do PMDB apresentar um candidato próprio ao governo do Estado”, afirmou Henrique, durante mais uma rodada de audiências com lideranças municipais do PMDB. “Sentimos em todos os nossos companheiros a disposição de enfrentar a batalha eleitoral sem que isso comprometa a capacidade política que o Rio Grande do Norte precisa ter na defesa dos seus interesses maiores”, destacou.

O deputado lembrou que a direção do partido sente-se revigorada com o reforço que recebe das bases. Para uma fonte do PMDB, a candidatura de Henrique ganhou definição por “haver desejo das bases” em torno do nome do peemedebista

Compartilhar:
    • Hamilton Diogenes Flgueira

      Alguém tinha dúvida disso?