Henrique Alves apresenta potencialidades do RN aos dirigentes chineses‏

Nos encontros com os dois dirigentes chineses, ele lembrou que o estado é líder no Brasil em projetos na área de energia eólica, tem uma importante produção mineral e está consolidando a exploração de petróleo, inclusive com a prospecção em águas profundas

Foto: Sandra Inácio
Foto: Sandra Inácio

O deputado Henrique Eduardo Alves apresentou as potencialidades econômicas do Rio Grande do Norte ao presidente do Comitê Permanente da Assembleia Popular Nacional (APN) da China, Zhang Dejiang, e ao secretário do Partido Comunista da China em Beijing, Guo Jinlong. Ele mostrou dados sobre produção econômica, logística e turismo. O parlamentar está na China em visita oficial desde domingo.

Nos encontros com os dois dirigentes chineses, ele lembrou que o estado é líder no Brasil em projetos na área de energia eólica, tem uma importante produção mineral e está consolidando a exploração de petróleo, inclusive com a prospecção em águas profundas. Henrique Alves também apresentou dados sobre a produção de frutas e atividade turística.

Na área de logística, o deputado explicou que a inauguração em maio do aeroporto internacional Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante, na área metropolitana de Natal, vai tornar o Rio Grande do Norte uma porta importante de entrada no continente sul-americano, já que é um dos pontos mais próximos da Europa no território brasileiro.  Henrique Alves disse que o novo terminal vai ampliar a capacidade de carga e passageiros e deverá se tornar um dos principais hubs do País.

O presidente da Assembleia Popular Nacional da China e o secretário do Partido Comunista da China em Beijing ficaram surpresos com os dados apresentados por Henrique Alves e se comprometeram a montar missões políticas e empresariais para visitar o estado.

Banco de Desenvolvimento

Nesta quarta-feira (16), o presidente Henrique Eduardo Alves volta a apresentar dados sobre as potencialidades do Rio Grande do Norte a executivos do Banco de Desenvolvimento da China. A instituição desempenha na China missão análoga a desenvolvida no Brasil pelo BNDES.

Compartilhar:
    Publicidade