Henrique Alves ataca: “Quem deu as costas ao governo de Rosalba foi o povo potiguar”

Henrique Alves respondeu as acusações da Governadora Rosalba Ciarlini

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Alex Viana

Repórter Política

Sobre as declarações da governadora Rosalba Ciarlini (DEM), publicadas nesta terça no Jornal de Hoje, em que critica aqueles que deram as costas ao governo, o presidente da Câmara dos Deputados e pré-candidato a governador, Henrique Alves, disse que “quem deu as costas ao governo dela foi o povo potiguar, decepcionado com os resultados”. É a primeira vez que Henrique critica Rosalba desde o rompimento do seu partido como o governo do democrata, em setembro do ano passado. Pelo Twitter, o líder do PMDB no estado justificou a saída do partido da gestão, bem como defendeu o PR, do parceiro deputado federal João Maia, pré-candidato a vice-governador na chapa com o peemedebista. Segundo Henrique, “PMDB e outros aliados saíram” do governo Rosalba “porque não eram ouvidos”. Se tivesse sido ouvido, afirmou o deputado, “erros teriam sido evitados”.

“PMDB e outros partidos fizeram o que podiam para ajudar o governo. Mas o governo não ajuda. Não faz a parte dele. Obras e investimentos federais só chegaram porque o PMDB e a bancada federal trabalharam para isso. Os exemplos são o aeroporto de São Gonçalo e a Barragem de Oiticica, entre outras obras importantes”, declarou o peemedebista.  Henrique foi o principal articulador do Conselho Político do governo Rosalba. O conselho só se reuniu duas vezes e não teve prosseguimento.

Ainda pela mídia social, o presidente da Câmara criticou a postura do governo Rosalba em relação a não fazer o dever de casa. Para ele, o Estado desperdiça recursos federais por não realizar as devidas contrapartidas. “Não veio mais (recursos) porque o governo do estado não fez o dever de casa. RN devolveu recursos federais por falta de contrapartida ou projeto”.

Na visão de Henrique, “é por essas e outras que o povo se cansou e deu as costas ao governo Rosalba. É por essas e outras que quer a mudança. O PMDB também”, afirmou.

Compartilhar:
    Publicidade