Henrique Alves marca análise do caso de João Paulo para fevereiro

A formalização da convocação depende do recebimento pela Câmara da comunicação do STF

Presidente da Câmara convocou reunião para 4 de fevereiro. Foto:Divulgação
Presidente da Câmara convocou reunião para 4 de fevereiro. Foto:Divulgação

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), decidiu convocar para o dia 4 de fevereiro, às 11 horas, uma reunião da Mesa Diretora da Casa para analisar o caso do deputado João Paulo Cunha (PT-SP), condenado no processo do mensalão.

A formalização da convocação, no entanto, depende do recebimento pela Câmara da comunicação do Superior Tribunal Federal (STF) de que existe condenação transitada em julgado contra João Paulo.

O deputado teve sua prisão autorizada nesta segunda-feira, 6, após o presidente do STF, Joaquim Barbosa, negar seus recursos no processo do mensalão. O advogado de João Paulo Cunha, Alberto Toron, afirmou ao Broadcast Político que seu cliente aguarda a expedição do mandado de prisão para se apresentar à Polícia Federal (PF). A assessoria de imprensa da PF informou que ainda não recebeu o mandado.
Na reunião de fevereiro, os membros da Mesa poderão já deliberar sobre uma eventual abertura de processo disciplinar contra João Paulo Cunha, que já foi presidente da Casa, caso não haja renúncia.

Segundo o advogado de João Paulo Cunha, Alberto Zacarias Toron, o deputado aguarda a expedição do mandado de prisão para se apresentar à polícia.

Fonte:Estadão

Compartilhar:
    Publicidade