Henrique Alves silencia sobre envolvimento de seu nome em escândalo da Petrobras

Henrique Alves teria recebido doação de empresas envolvidas em escândalo

67I6754T4TWETWETW

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, pré-candidato do PMDB a governador do Rio Grande do Norte, silenciou, no final da manhã de hoje, ao ser questionado sobre a presença do nome dele na lista de parlamentares beneficiados com doações financeiras eleitorais por fornecedores da Petrobras sob suspeita de irregularidade.

Ao chegar ao evento de apoio à PEC 555, na Assembleia Legislativa, após uma hora e quarenta minutos de atraso, Henrique evitou a imprensa. “Não vou falar, não vou falar”, disse e repetiu, negando pedido de entrevista do Jornal de Hoje.

Reportagem publicada no site da Revista Veja na noite de quarta-feira, intitulada “Fornecedores da Petrobras sob suspeita financiaram campanha de 121 parlamentares em atividade”, mostra Henrique como beneficiário de uma doação de R$ 150 mil. A empresa seria investigada na operação Lava-Jato, da Polícia Federal

De acordo com a publicação, dos deputados e senadores da atual legislatura, pelo menos 121 receberam dinheiro oficialmente como doação de campanha de empresas investigadas. O levantamento da revista foi feito junto aos registros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A revista revela que 96 dos parlamentares da Câmara e 25 do Senado estão na lista de beneficiados por repasses feitos por fornecedores da Petrobras sob suspeita. Henrique teria recebido R$ 150 mil durante a última campanha de uma das empresas. O nome dele aparece na lista de beneficiados publicada junto à reportagem.

Os beneficiados pelos grupos suspeitos formam uma bancada multipartidária. E, para especialistas, isso cria riscos para o sucesso de investigações de qualquer CPI no Congresso que pretenda investigar irregularidades na Petrobras.

Compartilhar: