Henrique Alves tem R$ 22 milhões a mais que Robinson Faria para se eleger governador

Teto de gastos do candidato do PMDB é de R$ 40 milhões. Nome do PSD vai gastar, até, R$ 18 milhões

764I46I

A aliança formada em torno do candidato do PMDB, Henrique Eduardo Alves, é grande não só no número de partidos coligados – 18 ao todo. É grande, também, no que diz respeito ao valor que esperam gastar durante os três meses de campanha. Afinal, estabeleceram R$ 40 milhões como teto para as despesas, o que é R$ 22 milhões a mais que o do principal concorrente, Robinson Faria, do PSD.

Isso porque Robinson Faria, que tem uma coligação formada por oito partidos, informou à Justiça Eleitoral que pretende gastar até R$ 18 milhões, ou seja, menos da metade que o candidato do PMDB. O terceiro teto mais alto é o do advogado Araken Farias, do PSL, que informou uma despesa de até R$ 1,5 milhão. Os candidatos “de esquerda” Robério Paulino, do PSOL, e Simone Dutra, do PSTU, esperam gastar R$ 200 mil e R$ 60 mil, respectivamente.

Se conseguir financiadores suficientes para atingir esse teto, Henrique Alves terá gasto, aproximadamente, R$ 450 mil por dia de campanha. Ou seja: o PMDB teria, por dia, R$ 200 mil a mais que o principal adversário para gastar com a campanha – isso é, se Robinson também tivesse conseguido o teto de gastos.

E vale lembrar que esse valor orçado para o teto é, exclusivamente, na disputa para o Governo do Estado. Ou seja: não inclui o que a aliança gastará com a campanha para o Senado, nem dos deputados estaduais e federais. Cada um, na verdade, tem sua previsão de despesa.

Wilma de Faria, do PSB, por exemplo, espera gastar até R$ 15 milhões na disputa, o mesmo valor estabelecido para ser o teto da candidata Fátima Bezerra, do PT, aliada a Robinson Faria.

CAMPANHA TERÁ 399 CANDIDATOS

Até às 19h do sábado, último dia do prazo para os partidos protocolizarem os pedidos de registro de seus candidatos, 399 requerimentos foram recebidos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte. A coligação União Pela Mudança (PMDB, PR, PSB, PROS, PDT, SD, PSC, PTB, PPS, PHS, PSDB, PSDC, PRB, PTN, PV, PMN, PRP), tem como candidatos a governador e vice-governador Henrique Eduardo Lyra Alves e João da Silva Maia, respectivamente.

Liderados Pelo Povo, coligação formada por PP, PT, PRTB, PTC, PEN, PSD, PC do B e PT do B, requereu a candidatura de Robinson Mesquita de Faria e Fábio Berckemans Veras Dantas, para governador e vice-governador. O PSOL pediu o registro de Robério Paulino Rodrigues ao cargo de governador e de Antônio Ronaldo Gomes Garcia para o de vice.

Araken Barbosa de Farias Filho e Paulo Roberto de Oliveira são candidatos do PSL aos cargos de governador e vice-governador, respectivamente. O PSTU apresentou requerimento de registro de candidatura de Veronica Simone Dutra Veras (governador) e Maria Do Socorro Alves Ribeiro Sousa (vice-governador). (CM)

Compartilhar:
    Publicidade