Herói costarriquenho, Joe Campbell, sofre para fazer teste antidoping

Número 9 foi o destaque do jogo e desequilibrou a partida a favor da Costa Rica

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Se dentro de campo, Joel Campbell deu uma canseira para o time do Uruguai e foi o principal nome da histórica vitória da Costa Rica, por 3 a 1, na Arena Castelão, fora de campo o jogador que teve trabalho para conseguir se livrar do exame antidoping. Após receber o prêmio de melhor jogador da partida e dar uma rápida entrevista depois de ganhar o troféu, o jogador demorou cerca de duas horas depois do fim da partida até conseguir urinar no teste.

Ao conversar com os repórteres que ainda o aguardavam para escutar sobre a atuação contra os uruguaios, o centroavante brincou: “tomei dois litros de líquido para fazer o exame”. Este foi o único momento mais descontraído do camisa 9 da Costa Rica. Indagado sobre o fato de ter ficado conhecido no Brasil por comprar 100 pacotes de figurinhas do álbum da Copa e não conseguir achar seu próprio cromo, o jogador disse que o episódio foi engraçado, mas é parte do passado.

“Este é um caso à parte, eu me preocupo mais em ficar conhecido pelo meu desempenho no gramado, é isso que me importa. Consegui fazer um gol e dar uma assistência, pude ajudar minha equipe”, disse. De acordo com o jogador, a seleção da Costa Rica nunca achou que sairia do estádio em Fortaleza derrotada, nem quando perdia por 1 a 0 após cobrança de pênalti de Cavani.

“É uma sensação indescritível, começamos a partida sabendo que iríamos ganhar. Nunca passou pela nossa cabeça que perderíamos, nem quando tomamos um gol. Mantivemos a cabeça tranquila, com serenidade, estávamos esperando o segundo tempo para reverter a situação”.

O herói costarriquenho acredita que na partida contra a Itália, na segunda rodada, o time já pode alcançar a classificação. “Temos que classificar. Teremos um grande jogo como foi o de hoje e temos que lutar por um empate ou por uma vitória como a de hoje”.

Mostrando confiança no que ainda está por vir, o atacante de 21 anos negou que este tem tudo para ser o gol mais importante da sua carreira. “O gol mais importante creio que ainda não chegou. Tenho muito por viver e jogar futebol, espero fazer muito mais ainda”. A atuação de Campbell despertou a atenção dos jornalistas ingleses que foram assistir à partida dos dois rivais do selecionado europeu no Grupo D.

O camisa 9 pertence ao Arsenal, mas ainda não jogou pela equipe inglesa, sendo emprestado para o Lorient (FRA), Betis (ESP) e Olympiakos (GRE). “Eu não quero falar sobre meu futuro, só penso no meu país, porque tenho uma Copa do Mundo para disputar. Tenho total respeito pelo meu time, mas eu tenho toda minha mente em Costa Rica. Eu trabalho todo dia nos times que passei, eu curti muito o tempo nesses clubes. Eu sou um jogador do Arsenal. Claro que eu quero me ver na Premier League, mas agora eu estou curtindo o jogo, a Copa do Mundo, relaxando, não quero pensar nisso agora”.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade