Herói Júlio César estudou as cobranças de pênalti dos jogadores chilenos

Preparador de goleiros, Carlos Pracidelli diz que goleiro viu vários vídeos dos chilenos batendo penalidades

Júlio César defende cobrança de Sánchez na disputa de pênaltis. Foto: Divulgação
Júlio César defende cobrança de Sánchez na disputa de pênaltis. Foto: Divulgação

Sábado, no Mineirão, o goleiro Júlio César brilhou e, com duas defesas (nas cobranças de Pinilla e Sánchez), garantiu a dramática vitória do Brasil sobre o Chile, nos pênaltis. Segundo o preparador de goleiros da seleção, Carlos Pracidelli, o camisa 12 da seleção brasileira estava muito bem preparado para as penalidades.

“Não foi por acaso que o Julio Cesar defendeu as duas cobranças. Ele sabia muito bem o jeito de bater dos jogadores chilenos, graças a um vídeo que assistimos na véspera do jogo”, revelou Pracidelli, em entrevista ao site da CBF.

Na véspera do jogo, os três goleiros da seleção (Jéfferson e Victor são os reservas) assistiram, durante 40 minutos, a vídeos com cobranças de pênaltis dos chilenos, não só em ação pela seleção sul-americana, como pelos clubes.

“Esses lances foram selecionados pelo nosso analista de desempenho, Thiago Larghi. Foi um excelente trabalho feito por ele e que ajudou muito o Júlio”.

Para exemplificar o trabalho feito na véspera da vitória dramática, Pracidelli garante que a maneira com que Pinilla cobra pênaltis estava mais do que estudada:

“Ele batia forte, quase sempre no meio do gol. Então, em um jogo decisivo, no nível de tensão que estava, depois de 120 minutos, ele não iria mudar o jeito”.

O goleiro brasileiro também tinha visto várias cobranças de Alexis Sánchez.

“O Júlio César poderia até ter defendido uma terceiro cobrança, foi por pouco. Tudo graças ao seu talento, mas também ao vídeo que nós assistimos”, encerrou Pracidelli.

Fonte: O Globo

Compartilhar:
    Publicidade