Heverton processa Portuguesa e pede mais de R$ 13 milhões

A entrada do meia em campo causou à Portuguesa a perda de quatro pontos, que a fizeram despencar do 12º para o 17º lugar, culminando com seu rebaixamento à Série B

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O meia Héverton entrou com ação na Justiça do Trabalho contra a Portuguesa, na terça-feira. Pivô do escândalo que rebaixou o time para a Série B do Brasileiro, o meia cobra mais de R$ 13 milhões de seu ex-clube. A primeira audiência está marcada para julho.

“O Héverton está cobrando uma série de pendências, como salários atrasados, direitos de imagem e bichos”, explica o advogado Juliano Tetto, que representa o jogador. “Ele também exige pagamento por danos morais, já que foi transformado mundialmente no símbolo negativo do rebaixamento do clube sem ter qualquer culpa.”

A pedida por danos morais é de 200 vezes seu salário, de R$ 65 mil mensais. “A Portuguesa praticamente abandonou o Héverton depois de todo o escândalo. Ninguém o procurou para dizer como responder ao assédio da imprensa, se ele deveria se calar…”, alega Tetto.

“Sem contar que o clube depreciou a imagem do Héverton no julgamento do STJD ao compará-lo a um chuchu para dizer que sua entrada na partida contra o Grêmio não teria feito qualquer diferença”, acrescenta o advogado.

O meia garante ter R$ 200 mil em luvas atrasadas, referentes à assinatura do contrato, e que deveriam ter sido pagas até 2012. Ele também pleiteia prêmios que totalizam R$ 83 mil pelo não rebaixamento à Série A, em 2013. Por fim, exige R$ 195 mil de salários e  direitos de imagem de outubro, novembro e dezembro, além de R$ 20 mil em auxílio-moradia.

Héverton foi utilizado nos minutos finais da 38ª e última rodada do Brasileirão do ano passado. Porém, ele havia tido sua suspensão de uma partida, pela expulsão contra o Bahia, ampliada para dois jogos na antevéspera da decisão com o Grêmio – por motivos ainda desconhecidos, ninguém do departamento de futebol rubro-verde foi avisado de que Héverton não tinha condição de atuar.

A entrada do meia em campo causou à Portuguesa a perda de quatro pontos, que a fizeram despencar do 12º para o 17º lugar, culminando com seu rebaixamento à Série B – o Fluminense se salvou desta maneira.

Diante de toda a polêmica, Héverton afirmou ao Blog em fevereiro que diversas portas no futebol se fecharam. A alternativa foi acertar com o Paysandu, que disputa a Série C do Brasileiro. Ele, inclusive, cita a redução do mercado de trabalho na ação e garante que só conseguiu fechar com o Papão por metade de seu salário dos tempos de Lusa.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Compartilhar:
    Publicidade