Holanda “bombardeia” Navas, mas só bate Costa Rica nos pênaltis

Os holandeses irão a São Paulo enfrentar a Argentina de Lionel Messi

Krul entrou no último minuto da prorrogação. Foto: Divulgação
Krul entrou no último minuto da prorrogação. Foto: Divulgação

De forma dramática, a Holanda manteve o sonho de conquistar sua primeira Copa do Mundo na história. Neste sábado, na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), a seleção holandesa precisou dos pênaltis para vencer uma heroica Costa Rica, que com uma forte barreira defensiva e grande atuação do goleiro Keylor Navas segurou o 0 a 0 durante os 120 minutos de tempo normal  prorrogação. Nos pênaltis, contudo, os europeus venceram por 4 a 3 para pegarem a Argentina na semifinal.

Agora, a seleção holandesa se prepara para a semifinal da Copa do Mundo. Os holandeses irão a São Paulo enfrentar a Argentina de Lionel Mess na Arena Corinthians pela fase que antecede a grande final às 17h (de Brasília) da próxima quarta-feira.

Costa Rica fechada, e brilho de Navas

A Holanda foi a dona absoluta dos primeiros 20 minutos do duelo em Salvador e chegou a ter mais de 70% da posse de bola no confronto, segundo dados da Fifa. Os holandeses, contudo, encontraram trabalho no sistema defensivo da Costa Rica, armado em um 5-4-1 sem a bola que tirou completamente os espaços dos europeus – Robben era o único diferencial da Holanda, que conseguia criar algo apenas com movimentações e dribles do jogador.

As chances de gol da etapa inicial foram todas da seleção laranja: quatro, todas paradas pelo goleiro da Costa Rica Keylor Navas, em mais uma grande atuação. As duas primeiras surgiram aos 17min, em chutes de Van Persie e Sneijder parados pelo arqueiro. O jogador do Levante voltou a aparecer aos 28min em chute de Depay, novidade na Holanda, e aos 38min em bela cobrança de falta de Sneijder.

Os costarriquenhos até se soltaram na partida a partir dos 20min, mas a postura da seleção da Costa Rica, que mostrava ofensividade sem a bola com dois pontas abertos (o destaque Joel Campbell pela direita) e um atacante por dentro, mas não levou sustos ao goleiro adversário nos primeiros 45 minutos e logo voltou a se defender antes do intervalo.

Partida esfria, e Holanda esboça pressão apenas no fim

A Holanda tentou imprimir o mesmo ritmo do primeiro tempo na tentativa de seguir encurralando a Costa Rica, mas não conseguiu. Com criação praticamente nula, ambos os ataques deixaram a desejar no início da etapa final e criaram quase nada.  Sem nenhum lado esboçar uma pressão, o duelo seguiu com poucas oportunidades até a reta final.

A partir dos 30 minutos, contudo, a Holanda se soltou mais no jogo. Aos 37min, Sneijder cobrou falta com categoria que caprichosamente tocou na trave do goleiro Navas. Dois minutos mais tarde foi a vez do goleiro costarriquenho salvar após Van Persie pegar sobra na área e chutar forte rasteiro – o atacante voltou a aparecer de forma negativa aos 43min, após furar chance de frente para Navas.

O fim do duelo ainda propiciou um dos lances mais incríveis da Copa do Mundo até aqui aos 48min. Primeiro, Van Persie cobrou falta para boa defesa de Navas. Na sequência, Blind cruzou rasteiro, a bola passou por entre quatro jogadores dos dois times e sobrou para Van Persie na segunda trave. O atacante do Manchester United chutou para o gol, mas a bola bateu na canela de Acosta e subiu para tocar no travessão, culminando na prorrogação.

Prorrogação

A estrela do goleiro costarriquenho voltou a brilhar logo no início da prorrogação, quando Vlaar desviou de cabeça após escanteio e o arqueiro foi buscar no canto. A Costa Rica, por outro lado, reclamou de um pênalti não marcado pela arbitragem.

O segundo tempo da prorrogação foi ainda mais emocionante e aberto. Os costarriquenhos finalmente se jogaram ao ataque e tiveram a chance de marcar em contra-ataque culminou com finalização de Ureña, parada por boa defesa do goleiro holandês. Já a Holanda chegou ainda mais perto da vitória: aos 13min, Sneijder acertou o travessão em forte chute de fora da área. A um minuto do fim, Van Gaal trocou o goleiro para a disputa por pênaltis.

Pênaltis

Nas cobranças de penalidades, Borges e Van Persie fizeram as primeiras cobranças. O costarriquenho Ruiz, contudo, viu Krull defender sua cobrança e Robben deixar a Holanda com vantagem. Gonzalez marcou para a Costa Rica na sequência, mas Sneijder manteve os holandeses na frente. Bolaños e Kuyt acertaram suas cobranças, antes das batidas decisivas. Umaña foi parado pelo goleiro Krull novamente e a Holanda avançou para a semifinal.

Fonte: Terra

 

Compartilhar: