Homem admite que recebeu R$ 30 para espalhar pedaços de corpo pelas ruas

Morador de rua de 29 anos foi preso nesta sexta-feira (4) pela Polícia Civil de São Paulo

Homem aparece em imagens de câmeras de segurança empurrando um carrinho de feira. Foto: Divulgação
Homem aparece em imagens de câmeras de segurança empurrando um carrinho de feira. Foto: Divulgação

Um morador de rua de 29 anos foi preso nesta sexta-feira (4) pela Polícia Civil de São Paulo sob a suspeita de espalhar pelo centro da cidade os pedaços de um corpo esquartejado no final do mês passado.

De acordo com o delegado Octavio Mascarenhas, do 5º Departamento de Polícia, no centro, o rapaz admitiu ser ele o homem flagrado por câmeras de segurança e cujo retrato falado foi divulgado esta semana.

O jovem aceitou a tarefa depois de receber a incumbência de um homem que teria lhe oferecido R$ 30 para espalhar por diferentes pontos da cidade os sacos plásticos dentro dos quais havia braços, pernas, cabeça e o tronco de um homem.

Na quarta-feira (2), a provável família da vítima foi encontrada pela polícia. De acordo com o delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Itagiba Franco, o Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap) foi procurado pela mulher e dois filhos de um homem desaparecido, que pela descrição é a vítima esquartejada, cuja cabeça foi encontrada na Praça da Sé no último dia 27. O restante do corpo foi descoberto dias antes no bairro de Higienópolis.

Segundo a assessoria do DHPP, a família não fará o reconhecimento em razão do estado de decomposição do corpo, mas exames de DNA devem confirmar a identidade. A polícia também vai fazer a reconstrução do rosto com a ajuda de um programa de computador.

Imagens permitem identificar trajeto de suspeito de esquartejamento pelo centro de São Paulo. Foto: Divulgação
Imagens permitem identificar trajeto de suspeito de esquartejamento pelo centro de São Paulo. Foto: Divulgação

O caso

Um saco de lixo, com pernas e braços, foi encontrado por volta das 9h de domingo (23/03) na esquina das ruas Sergipe e Sabará. Pouco depois, uma gari encontrou um carrinho de feira e um outro saco preto no cruzamento das ruas Mato Grosso e Coronel José Eusébio. Dentro dele estava o tronco da vítima enrolado a uma peça de roupa feminina. Parte da pele foi arrancada – a polícia suspeita que seja para ocultar uma tatuagem.

Um outro saco preto com uma coxa foi encontrado em uma floreira na rua da Consolação. O corpo teve as pontas dos dedos cortadas. De acordo com os legistas, a morte aconteceu na madrugada de domingo e, o esquartejamento, quando a vítima já estava morta.

A cabeça foi encontrada por um morador de rua na tarde de quinta. Ele vasculhava o lixo em busca de comida. Ao mexer no saco plástico que guardava a cabeça, sentiu um cheiro forte e chamou a GCM.

Fonte: IG

Compartilhar: