Homem ‘americaniza’ currículo e recebe avalanches de propostas tentadoras

José Zamora enviava de 50 a 100 currículos por dia, sem obter respostas

RTEmagicC_mudanca_americana_no_curriculo_txdam224223_d7c6ba.jpg

O americano José Zamora, de descendência latina, resolveu deixar seu currículo “mais americanizado” para conseguir um emprego. José passou vários meses enviando de 50 a 100 currículos por dia, segundo o Buzzfeed, a empresas que anunciavam vagas de trabalho que ele se sentia qualificado, mas não estava recebendo retorno de ninguém.

Foi então que ele resolveu fazer uma pequena mudança no seu currículo. Ele tirou o “s” de seu nome, ficando Joe Zamora. Uma semana depois, o americano recebeu uma avalanche de emails para entrevista de emprego. Ele afirma que não mudou nada mais em seu currículo.

“Eu tive de tirar uma letra para conseguir um cargo. Às vezes eu acho que as pessoas não estão nem conscientes de que estão julgando, mesmo que seja pelo nome, mas eu acho que nós fazemos isso o tempo todo”, contou José ao Huffington Post.

Segundo o jornal New York Times, o envio de currículos online nos Estados Unidos faz com que empregadores discriminem, conscientemente ou não, nomes que “parecem” ser de negros ou latinos.Um estudo apontou que candidatos com nomes que “soam brancos” receberam 50% mais retornos de empresas do que os que “soam negros”.

 

Fonte: Correio 24h

Compartilhar:
    Publicidade