Homem tem o rosto reconstruído com prótese criada por impressora 3D

Vítima de um grave acidente de moto em 2012, Stephen Poder sofreu fraturas nos ossos da face e passou quatro meses no hospital

Stephen Power antes e depois da cirurgia; ele sofreu fraturas nos ossos da face, mandíbula superior, nariz e crânio, e passou quatro meses no hospital. Foto:Divulgação
Stephen Power antes e depois da cirurgia; ele sofreu fraturas nos ossos da face, mandíbula superior, nariz e crânio, e passou quatro meses no hospital. Foto:Divulgação

Um habitante do País Gales, desfigurado em um acidente de moto, viu sua vida mudar graças às técnicas de reconstrução facial por impressora 3D, uma nova tecnologia que oferece resultados incomparáveis, de acordo com o cirurgião.

Vítima de um grave acidente de moto em 2012, Stephen Power sofreu fraturas nos ossos da face, mandíbula superior, nariz e crânio, e passou quatro meses no hospital.

Desfigurado, ele utilizou, desde que deixou o hospital, chapéus e óculos de sol para esconder seu rosto.

Hoje, ele espera não ser mais necessário se esconder “depois de uma operação relatada no Museu da Ciência em Londres, por ocasião da exposição “3D Printing: The Future”.

Para restaurar a simetria do seu rosto, cirurgiões do Morriston Hospital em Swansea quebraram novamente as maçãs do rosto do paciente antes de utilizar implantes criados com uma impressora 3D a partir de um modelo reconstruído.

Para restaurar a simetria do rosto, cirurgiões do Morriston Hospital quebraram as maçãs do rosto do paciente antes de utilizar implantes criados com uma impressora 3D. Foto:Divulgação
Para restaurar a simetria do rosto, cirurgiões do Morriston Hospital quebraram as maçãs do rosto do paciente antes de utilizar implantes criados com uma impressora 3D. Foto:Divulgação

“Os resultados são muito melhores do que qualquer coisa que tenhamos feito antes. É incomparável. Isso nos permite ser muito mais precisos”, disse Adrian Sugar, o cirurgião maxilo-facial que operou Stephen Power.

“Eu pude constatar a diferença assim que acordei após uma operação que durou oito horas”, disse que o paciente de 29 anos.

Outras equipes do Reino Unido, em Londres e Newcastle, trabalham com esta tecnologia que deve crescer com o progresso das impressoras 3D e a baixa de seu custo.

Fonte:Terra

Compartilhar: