Infecção do tiro causou destruição intensa nos órgãos vitais do traficante ‘Rivotril’

Corpo agora segue para o Instituto Técnico de Polícia (ITEP) para necropsia e emissão do laudo da causa mortis

Imagem de Rivotril entubado no CRO em estado grave. Foto: Divulgação
Imagem de Rivotril entubado no CRO em estado grave. Foto: Divulgação

Déborah Fernandes

Repórter

O traficante Isaac Heleno da Cruz, 27 anos, popularmente conhecido como Rivotril teve a morte confirmada pelo Hospital Walfredo Gurgel às 11h30 de hoje, onde estava internado desde o dia 10 de janeiro. O bandido foi preso em uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar. A morte foi em razão de um ferimento por arma de fogo que destruiu parte de seu intestino. Ele foi alvejado pelos policiais na região do glúteo e lateral do abdômen.

Ainda no dia 10, quando chegou ao hospital, o traficante foi submetido a uma primeira cirurgia, que durou seis horas. O paciente ficou internado em uma enfermaria do quarto andar do hospital. Na sexta-feira (14), Rivotril foi submetido a uma nova cirurgia para limpar o abdômen, que estava acometido por uma fascite (decorrente do ferimento causado pela perfuração do projétil na parede abdominal). O problema causou uma peritonite grave e destruição intensa dos tecidos das regiões do abdômen, lombar e tórax.

Rivotril foi transferido para o Centro de Recuperação Pós-Operatório (CRO), onde permaneceu até hoje. Durante todo o período em que permaneceu no Centro de Recuperação seu estado de saúde se manteve gravíssimo.

A prisão de Rivotril

Policiais civis da 4ª Delegacia de Polícia em ação conjunta com o apoio do Núcleo de Inteligência e a Força Tática da Polícia Militar conseguiram prender o traficante Isaac Heleno da Cruz, 27 anos, mais conhecido como Rivotril, em umas das várias trilhas do morro de Mãe Luiza. O criminoso saía de uma das residências onde se escondia durante a noite quando foi surpreendido pelos policiais. Durante a fuga houve troca de tiros com a polícia, mas o bandido saiu na pior e foi alvejado por dois disparos. Foi encontrado com ele um revólver calibre 38, um colete a prova de balas, duas cartelas do medicamento Rivotril, do qual ele era dependente, e uma trouxa de cocaína.

A prisão do traficante contou com a participação de dezesseis policiais. Isaac Heleno da Cruz recebeu voz de prisão e foi levado para o Hospital Walfredo Gurgel, onde passou por cirurgia no mesmo dia. Policiais fizeram a segurança no local para evitar nova fuga do traficante. Familiares também estavam no hospital à espera de notícias.

Processos

Rivotril era suspeito de cometer vários homicídios no bairro de Mãe Luiza, além de ser envolvido com tráfico de drogas. De acordo com o Banco Nacional de Mandados de Prisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), constam em aberto dois mandados de prisão contra Rivotril. O primeiro por homicídio qualificado expedido pelo juiz Ricardo Procópio Bandeira de Melo, da 3ª Vara Criminal de Natal. Na segunda, o mandado foi expedido pelo juiz José Armando Ponte Dias Júnior, da Vara Única do município de Goianinha, que pede a prisão preventiva do suspeito por roubo.

Rivotril era um dos bandidos mais procurados do Rio Grande do Norte, até o dia em que foi encontrado em Mãe Luiza. Antes disso, várias operações foram realizadas pela Polícia Militar, contando inclusive com o apoio do helicóptero Potiguar I nas perseguições cinematográficas, todas sem sucesso.

“Não é preso porque deus não quer”

No sábado (8), a mãe de Rivotril, Joana D’arc Firmino da Cruz concedeu entrevista exclusiva ao O Jornal de Hoje, e revelou em um discurso emocionado que gostaria de ver o filho se render a polícia, ao invés de morto. “Eu falei pra ele, meu filho porque você não se entrega, eu lhe ajudo, faço um empréstimo, o que você quiser. E ele me respondeu, ‘se a senhora continuar me pedindo isso, vai ver eu morrer aqui nos seus pés, a senhora duvida?’ E eu fiquei calada. Ele nunca foi uma pessoa agressiva, ele se tornou pela vida que leva. Eu e os pai somos como Deus na vida dele”, disse.

Ainda na entrevista, a mãe adotiva de Rivotril revelou acreditar que o filho não era encontrado pela Polícia porque forças divinas evitavam o pior. “Ele não é preso porque Deus não quer”, disse a mulher com um terço nas mãos. Dois dias depois, o bandido acabou sendo detido em nova operação militar.

CONFIRA NA ÍNTEGRA A NOTA DO HWG

O paciente Isaac Heleno da Cruz, também conhecido pelo apelido de “Rivotril” teve óbito confirmado pela equipe de plantão do Centro de Recuperação Pós-operatório (CRO) do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG), nesta terça-feira, às 11h30. Internado desde o último dia 10, Isaac foi socorrido no Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) em razão de um ferimento por arma de fogo que destruiu parte de seu intestino.

Submetido a uma primeira cirurgia, que durou seis horas, o paciente ainda chegou a ser internado em uma enfermaria do quarto andar do hospital. Acometido por uma fasciite (decorrente do ferimento causado pela perfuração do projétil na parede abdominal) o que causou uma peritonite grave e destruição residual intensa, ainda na sexta-feira, o paciente foi submetido a uma nova cirurgia para limpar o abdome, sendo em seguida transferido para o CRO, onde permaneceu até esta terça-feira. Durante todo o período em que permaneceu no Centro de Recuperação seu estado de saúde se manteve gravíssimo.

regergerg

Devido a natureza do ferimento que levou a internação do paciente (arma de fogo), o corpo agora segue para o Instituto Técnico de Polícia (ITEP) para necropsia e emissão do laudo da causa mortis.

ATENÇÃO

IMAGENS FORTES

PERCEBA O AVANÇADO ESTADO DE INFECÇÃO NO CORPO DO TRAFICANTE ‘RIVOTRIL’ QUE OCASIONOU EM ÓBITO

thrthrthrthrth

uiliulul

luiluil

Compartilhar: