Hulk acusa Campinense de ganho ilegal e diz que nunca jogou lá

O time paraibano afirma que foi clube formador, mas o jogador garante que nunca vestiu a camisa da equipe

Hulk é nome certo na Copa do Mundo. Foto: Divulgação
Hulk é nome certo na Copa do Mundo. Foto: Divulgação

Por ser reconhecido com um dos clubes formadores, o Campinense faturou R$ 189 mil em 2013 com a venda do atacante Hulk do Porto para o Zenit, mas, segundo o jogador, o time paraibano não tem direito a este valor. Hulk garantiu que nunca jogou pela Raposa.

O Zenit pagou o equivalente a cerca de R$ 128 milhões pelo atacante em 2012 e, respeitando o mecanismo de solidariedade da Fifa, entregou 5% do montante ao Campinense e ao Serrano, uma equipe de Campina Grande, atualmente apenas amadora.

Hulk afirma, através de sua advogada Marisa Alija, que na Paraíba vestiu a camisa apenas do Serrano. Em novembro do ano passado, o Campinense divulgou uma foto que teria o atleta na formação de 2000 ou 2001.

O treinador de Hulk durante sua adolescência e atual coordenador da Escolinha H12, de propriedade do jogador, Mano Costa, confirmou as acusações e ainda adiantou que o atleta estava atuando sob seu comando. “Hulk disputou o Jogos da Esperança em 2000, pelo Futebol e Cia, mesma época que o Campinense diz que estava com ele no time”, informou.

Mano falou que a foto divulgada pelo Campinense trata-se na verdade de uma brincadeira de escola. “Como as escolas não tinham camisa, eles pegavam uma camisa de um time e jogavam. Faziam isso com Flamengo, Corinthians, Treze e tantos outros. Apenas para ter uma camisa”, explicou.

O Futebol e Cia requereu os direitos de clube formador, mas não teve o reconhecimento da Confederação Brasileira de Futebol, segundo Mano, por não ser federado. “A Liga que disputamos foi federada e Hulk assinou súmulas, mas mesmo assim não foi reconhecido”, acrescentou.

Mesmo afirmando que este ganho do Campinense é baseado em uma mentira, a advogada salientou que ele não pretende acionar o clube judicialmente, já que não é parte lesada, no entanto chegou a mencionar que os reais formadores são quem poderiam requerer seus direitos. “Eles dividem a porcentagem, então perderam com isso”.

Fonte: Leia Já

Compartilhar:
    Publicidade