Ibama terá que pagar R$ 5 mil em indenização por morte de “Meu Lourinho”

Apesar dos maus-tratos confirmados (asas cortadas e desnutrição), o juiz Francisco Alves acreditou que a devolução seria melhor; infelizmente, já era tarde demais

54y54wy

Depois de mais de um ano, o caso do papagaio “Meu Lourinho” chegou ao fim, na última quarta-feira (02). O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foi condenado a pagar R$ 5 mil de indenização à dona de casa Gedália Valentim Ferreira, de 53 anos, dona do animal.

O juiz da 2ª Vara Federal, Francisco Alves, condenou o Ibama em primeira instância após a morte do animal, que havia sido apreendido no dia 14 de março de 2013. Era uma quinta-feira, 17 de agosto de 2013, quando Gédalia, acompanhada de uma defensora pública, foi buscar o animal na sede do Ibama, em Casa Forte, Zona Noroeste do Recife. Só então ela ficou sabendo da morte da ave, no dia 10 de julho do mesmo ano.

De acordo com o laudo do Ibama, a morte foi causada por uma infecção bacteriana no intestino, problema que não foi encontrado no laudo realizado assim que o animal foi apreendido.

Uma denúncia anônima levou a apreensão do ave na Bomba do Hemetério, Zona Norte do Recife. Porém, Gedália entrou com um processo para reaver “Meu Loirinho” afirmando que tanto ela quanto o papagaio estavam sofrendo de depressão pela distância.

Apesar dos maus-tratos confirmados (asas cortadas e desnutrição), o juiz Francisco Alves acreditou que a devolução seria melhor, e que os problemas eram causados por desinformação. Infelizmente, já era tarde demais.

 

Fonte: Diário de Pernambuco

Compartilhar: