IML conclui identificação de vítimas do acidente que matou Eduardo Campos

Liberação dos corpos ocorrerá neste sábado após atestados de óbitos terem sido lavrados em Santos (SP), local do acidente

Deputado federal Julio Delgado dá informações a imprensa sobre o fim da perícia dos corpos de Campos e seus assessores mortos em um acidente de avião. Foto: Divulgação
Deputado federal Julio Delgado dá informações a imprensa sobre o fim da perícia dos corpos de Campos e seus assessores mortos em um acidente de avião. Foto: Divulgação

A identificação das vítimas do acidente aéreo que matou na quarta-feira (13) o presidenciável do PSB, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, foi concluída neste sábado, anunciou o deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG) no Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo.

A identificação possibilitou que os governadores de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e de Pernambuco, João Soares Lyra Neto (PSB), confirmassem posteriormente que os restos mortais de Campos e de alguns membros de sua comitiva embarcarão no início da noite deste sábado (16) em um avião da FAB, com previsão de chegada às 22 horas em Recife. O velório, programado para ocorrer no Palácio das Princesas, sede do governo do Estado, terá início logo após a chegada dos corpos.

As duas autoridades também afirmaram que uma missa campal em homenagem a Campos será realizada a partir das 10 horas de domingo na Praça da República, em frente à sede do governo pernambucano. O sepultamento está previsto para as 17 horas no mesmo túmulo do avô Miguel Arraes, no cemitério de Santo Amaro, no Recife.

O processo para liberação dos corpos dependia dos atestados de óbito, que precisaram ser lavrados por um tabelião de Santos, no litoral paulista, local onde o acidente aconteceu.

Além de Campos, também morreram no acidente o assessor Carlos Augusto Leal Filho (conhecido como Carlos Percol), o chefe de gabinete no governo de Pernambuco, Pedro Valladares Neto, o cinegrafista Marcelo Lira, o fotógrafo Alexandre Severo e o piloto Marcos Martins e o copiloto Geraldo M. P. da Cunha.

De acordo com informações prévias concedidas pelo PSB, os corpos de Percol, Severo e de Lira serão velados ao lado do corpo do ex-governador de Pernambuco. A família de Valadares é de Sergipe. Por isso, o corpo dele seguirá para Aracaju para ser sepultado. O corpo do piloto Martins será velado e enterrado em Maringá (PR).

Segundo o PSB, haverá um grupo de militantes para acompanhar o translado dos corpos, que será feito por um caminhão do Corpo de Bombeiros da Base Aérea do Recife até o Palácio Campo das Princesas.

A viúva de Campos, Renata, exigiu que todos os corpos fossem liberados para sepultamento no Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo ao mesmo tempo. Ela pediu que o mesmo tratamento dado a Campos fosse dispensado aos assessores do candidato, que viajavam com ele.

Além de Alckmin e de Lyra Neto, estiveram no IML neste sábado o secretario de Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella, o prefeito de Recife, Geraldo Julio (PSB-PE), o deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG), além de parentes próximos das vítimas, como a mãe de Severo e familiares de Valadares.

Fonte: IG

Compartilhar: