Imposto para mais de metro – Danilo Sá

Sob a organização da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, a capital potiguar acompanhou nesta sexta-feira (23) mais um “Dia…

Sob a organização da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, a capital potiguar acompanhou nesta sexta-feira (23) mais um “Dia sem Impostos”. A iniciativa, já realizada em anos passados, visa mostrar ao consumidor o tamanho da fatia paga por eles que é diretamente consumida pela alta carga tributária do nosso país. Dessa vez, quem entrou o evento foram os postos de combustíveis, que reduziram seus preços a cerca de 50% do cobrado normalmente.

A medida teve impacto. Nos poucos postos que participaram do evento, longas filas se formaram desde o início da manhã. Dezenas de motoristas, ávidos por economizar um pouquinho do suado dinheiro que conquistam todo fim de mês. Resta saber se eles apreenderam o recado dado pelas empresas: já passou da hora do Brasil realizar uma reforma e diminuir os impostos jogados nas costas dos brasileiros.

Praticamente a mesma porcentagem engolida pelo governo na gasolina também está presente em todos os demais produtos, do pãozinho francês ao cada vez mais valioso tomate. Talvez seja este o momento ideal, às vésperas de uma tensa Copa do Mundo, com promessa de muitos protestos de rua, e de uma nova eleição presidencial, para a população cobrar, criticar e exigir o pagamento de tantos impostos.

Não dá para a sociedade conviver com tantas obrigações tributárias, que consomem no limite do suficiente para um cidadão sobreviver dignamente. Dinheiro que deveria servir para manter em funcionamento, da melhor forma possível, os hospitais e escolas do país, mas que na verdade escorrem pelo ralo da corrupção. O Brasil precisa encerrar esse ciclo e permitir ao seu povo manter a luta diária por uma vida melhor, sem precisar manter de pé uma estrutura falida e inteiramente suja por dentro.

PRÉ-CAMPANHA

A passagem do presidenciável Eduardo Campos pelo Rio Grande do Norte deixou algumas mensagens políticas. A primeira foi em relação a disputa nacional. O pernambucano, para os que tiveram acesso, deixou muito claro seu interesse em ser um dos protagonistas da disputa eleitoral que se aproxima. O ex-governador não entrou no jogo apenas para participar.

POSIÇÃO

Além disso, Eduardo Campos foi cirúrgico ao responder os questionamentos da imprensa local sobre a aliança firmada por seu partido no Rio Grande do Norte com o deputado federal Henrique Eduardo Alves, do PMDB. Admitiu não haver consenso na decisão, referindo-se a insatisfação do grupo de Marina Silva, mas deixou bem claro que a liderança potiguar é da ex-governadora Wilma de Faria.

NÚMEROS

Coincidentemente, no mesmo dia em que esteve no RN, Eduardo Campos recebeu a notícia de uma nova pesquisa Ibope. O instituto divulgou ontem seus novos números da corrida presidencial. Todos os candidatos cresceram, Dilma subiu três pontos e chegou aos 40%. Aécio Neves ganhou mais 6, e já apareceu com mais de 20%. Já o líder do PSB agora tem 11% das intenções de voto. Tendência cada vez mais forte de segundo turno.

PIADA

Apesar das críticas sem pé nem cabeça endereçadas ao humorista Fábio Porchat, após uma piada feita por ele em relação a “feiúra dos natalenses”, o show do artista realizado ontem no Teatro Riachuelo foi um estrondoso sucesso. Todos os ingressos foram vendidos de forma antecipada. E os comentários de quem foi, foram bastante elogiosos.

LIXO

Começam a surgir as primeiras explicações para a situação caótica da limpeza urbana da cidade. Enquanto as ruas de Natal acumulam sacos de lixo, algumas aos montes, a Prefeitura, por meio da Urbana, trava uma batalha para realizar a licitação das empresas que ficarão responsáveis pela coleta. É justamente neste polêmica que estaria o nó da questão.

SUJEIRA

A Urbana tenta a todo custo realizar a licitação, acusada por muitos, inclusive por alguns empresários, de ser fraudulenta. Para isso, a estratégia seria manter a cidade suja para conquistar o apoio da população para a causa. Afinal de contas, toda dona de casa já não aguenta mais ir para a rua e encontrar a calçada da própria casa tomada pelo lixo. Como se vê, o problema é maior do que pensávamos.

LAMBANÇA

Quando todos pensávamos que a segurança pública do Rio Grande do Norte já havia ultrapassado todos os limites, sempre aparece algo para nos surpreender. Ontem, a Polícia Militar, simplesmente, liberou com um dia de antecedência o suspeito pelo assassinato do lutador de MMA, Luiz de França. No caso, o tenente Iranildo Fêlix, detido há 60 dias, ganhou um dia de folga, já que sua prisão preventiva também foi decretada ontem. Lamentável.

OPORTUNIDADE

A Moura Dubeux marca presença no 10º Feirão Caixa da Casa Própria, que acontece entre os dias 23 e 25 de maio, no estacionamento do Natal Shopping, no horário entre 10h e 22h. Os clientes que forem ao stand da construtora terão a oportunidade de conhecer todos os detalhes dos empreendimentos da construtora.

GIRA MUNDO

Era só o que faltava. Está na Folha de São Paulo de hoje. O município de Cabrobó, localizado no conhecido “polígono da maconha”, região pernambucana famosa pela produção da erva que produz a droga, vem se tornando conhecido pela venda de uma cachaça artesanal com raiz de maconha, é a “Pitúconha”. A dose é encontrada em muitos bares da cidade ao preço de R$ 1,00. Já a garrafa, custa R$ 30,00.Aguardente de cana adoçada com raiz de maconha, diz o rótulo do produto, que se apropria da conhecida marca pernambucana de aguardente Pitú.

Compartilhar:
    Publicidade