Inadimplentes devem aproveitar o fim do ano para renegociar dívidas

- Falta pouco para terminar 2013 e muitos consumidores já tentam organizar o orçamento para não começarem o novo ano…

- Falta pouco para terminar 2013 e muitos consumidores já tentam organizar o orçamento para não começarem o novo ano inadimplentes.
- Segundo os economistas da Serasa Experian, ainda dá tempo para o consumidor renegociar suas dívidas atrasadas e entrar em 2014 no azul.
- E a negociação, diretamente com a empresa para a qual o cidadão está devendo, pode ser feita a qualquer hora do dia, por meio do serviço Limpa Nome Online da Serasa Experian.
- Acessando o sistema, o consumidor poderá verificar a existência de pendências com as companhias participantes e igualmente negociar suas dívidas.
- Pesquisas da Serasa indicam que a maioria dos inadimplentes deseja recuperar o crédito e o Limpa Nome Online facilita essa comunicação entre quem quer pagar e quem quer receber.
- O primeiro passo para uma renegociação bem sucedida é colocar na ponta do lápis todas as despesas fixas e as dívidas já assumidas ou previstas. Com esse planejamento, é possível saber quanto deve sobrar para pagar a nova dívida que será negociada com a empresa.
- Segundo os economistas da Serasa Experian, o importante é que, depois de feito o acordo, a dívida caiba no bolso do cidadão. Eles recomendam ainda a utilização do 13º salário e algum dinheiro extra de fim de ano para renegociar essas pendências.
- Lançado no ano passado, o Limpa Nome Online conta com a participação de cerca de 90 empresas de diferentes setores – como grandes grupos varejistas, distribuidoras de energia, empresas de telecomunicações, instituições de ensino, cartões de crédito, bancos e instituições financeiras.
- O procedimento é simples: basta acessar o serasaconsumidor.com.br, se cadastrar e verificar a lista de empresas participantes. Caso esteja em débito com alguma delas, o cidadão pode proceder à negociação.
- Ao entrar no site, será disponibilizada a relação de dívidas registradas na base de dados da Serasa Experian referentes àquele CPF com as empresas que integram o Limpa Nome Online, permitindo que o consumidor escolha quais pendências deseja regularizar, negociando a forma e as condições de pagamento que melhor se encaixam no seu orçamento.

Consultor do MDA discute o Plano Safra Semiárido com técnicos da Emater-RN

- Técnicos da Emater-RN receberam hoje a visita do consultor do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), César Oliveira. Ele trouxe informações sobre o Plano Safra Semiárido, uma nova modalidade anunciada em agosto pela presidente Dilma Rousseff, que foca ações e investimentos nesse bioma brasileiro.
- César Oliveira apresentou números sobre a incidência da agricultura familiar no semiárido e como a Emater-RN propõe suas ações nesse contexto de convivência com as dificuldades trazidas pela pouca oferta natural de água.
- “Esse encontro é para discutir as ações implementadas pela Emater-RN, fazer recomendações e ouvir sugestões dos parceiros. Queremos que os agricultores tenham todas as condições de usar tecnologias de conviver bem com o semiárido”, salientou o consultor do MDA.
- Entre as ações que já são desenvolvidas para atender a esse conceito de convivência com o semiárido, o diretor técnico da Emater-RN, Aristides Bezerra, citou o crédito emergencial, a distribuição de torta de caroço de algodão para alimentação do rebanho (destinado aos produtores do Programa do Leite) e o Projeto Segunda Água (que consiste na construção de barragens subterrâneas para armazenamento de água para irrigação e uso animal).
- Segundo dados do MDA, existem 1,6 milhão de agricultores, entre pequenos, médios e grandes atuando no semiárido brasileiro. Porém, são os agricultores familiares que respondem pela imensa maioria nesse bioma, com 1,52 milhões de famílias que vivem da produção agropecuária, cujas propriedades possuem área média de 1,7 hectares, de acordo com o levantamento apresentado pelo consultor do ministério.
- Para esse grupo, o Plano Safra Semiárido 2013-2014 pretende investir R$ 4 bilhões, dos R$ 7 bilhões previstos para todas as faixas de produtores nos estados presentes nesse bioma, que inclui todos os estados do Nordeste e norte de Minas Gerais.

 

Técnicos da Seara conversam com agricultores de Cel. João
Pessoa e Riacho de Santana

- Técnicos da Secretaria de Estado de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária (Seara) vão realizar audiências públicas nos municípios de Coronel João Pessoa e Riacho de Santana.
- O objetivo dos encontros, que acontecerão amanhã, é detalhar o processo que resultará na emissão dos Títulos de Terra dos agricultores das localidades.
- Em Coronel João Pessoa a audiência será às 9 horas e em Riacho de Santana às 15h30.
- As audiências serão realizadas nas Câmaras Municipais e contarão com a presença de agricultores familiares, representantes das Associações de Trabalhadores Rurais e os prefeitos Francisco Alves e Jessé Nildo.
- Inicialmente, a Seara e a empresa Tec Agri irão executar os trabalhos de georreferenciamento (que consiste em medir o tamanho da propriedade de terra) e cadastro (objeto de convênio celebrado entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário e o Governo do Estado); para então conceder os Títulos de Terra aos agricultores familiares.
- As audiências também têm a finalidade de deixar o agricultor ciente de todas as etapas que serão realizadas pela empresa responsável e pela secretaria.

Com o amento no IPI dos veículos, é preciso cuidado na hora da comprar

- A retirada gradual dos descontos no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos veículos, confirmada na véspera de natal pelo governo federal, junto com a obrigatoriedade de mais itens de segurança em todos os carros novos, fizeram com que representantes da indústria automobilística projetassem mais um ano de dificuldades para o setor.
- E essa notícia, que significará reajuste de até 2,2% no preço final, também representa uma preocupação para o consumidor que já tenha planejado comprar um veículo novo em 2014.
- Se o consumidor já tem o dinheiro poupado para comprar à vista, pode ser interessante tentar negociar com os valores do IPI antigo. Caso contrário será necessário se planejar melhor.
- Além disso, alguns cuidados são recomendados para quem pretende adquirir um carro novo. Pois a maioria dos consumidores só pensa nos valores da compra do veículo e das prestações que pagará mensalmente; esquecendo despesas de manutenção, combustível, manutenção, IPVA, seguros, licenciamento, lavagens e, até mesmo, possíveis multas.
- Em média, o custo mensal equivale a 3% do valor do carro. A manutenção de um veículo de R$ 20 mil, por exemplo, tem um custo de aproximadamente R$ 600.
- Caso a pessoa já possua um veículo e queira outro, terá que refletir quais as vantagens de um novo carro e se os gastos de dois veículos não são arriscados. Vale lembrar que veículo não é investimento, em função de sua rápida desvalorização.

Compartilhar: