Distrito Industrial de Monte Alegre deverá gerar 2 mil novos empregos

Elaborado com o apoio técnico da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec) e com uma área de 200 mil m2, a expectativa é que a inauguração do Distrito Industrial Geverson Rodrigues da Silva seja responsável inicialmente pela implantação de dois mil novos postos de trabalho na cidade

A solenidade de inauguração contou com a presença da Governadora Rosalba Ciarlini e foi realizada no Ginásio Poliesportivo Osmundo Faria.Foto:Divulgação
A solenidade de inauguração contou com a presença da Governadora Rosalba Ciarlini e foi realizada no Ginásio Poliesportivo Osmundo Faria.Foto:Divulgação

Inaugurado na tarde desta sexta-feira (14), através do programa de industrialização do interior do Rio Grande do Norte desenvolvido pelo Governo do Estado, o Distrito Industrial de Monte Alegre representa mais um avanço para a região Agreste. A solenidade de inauguração, que contou com a presença da Governadora Rosalba Ciarlini e do prefeito Severino Rodrigues, foi realizada no Ginásio Poliesportivo Osmundo Faria.

Elaborado com o apoio técnico da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec) e com uma área de 200 mil m2, a expectativa é que a inauguração do Distrito Industrial Geverson Rodrigues da Silva seja responsável inicialmente pela implantação de dois mil novos postos de trabalho na cidade. Porém, a meta da prefeitura municipal é ter quatro mil novos empregos gerados ao longo dos próximos três anos. De 2011 para cá, os programas de incentivo econômico do Governo do Estado já atraíram 17 indústrias e outras 13 já manifestaram intenção de se instalar em diversos municípios.

A Governadora Rosalba Ciarlini ressaltou as oportunidades que Monte Alegre passará a ter a partir da criação do Distrito Industrial. “Nós temos a determinação de criar distritos industriais em cada região para atrair mais indústrias. Aqui no Agreste já foi lançado o Distrito Industrial de Goianinha, que está em fase de implantação, e o prefeito de Monte Alegre também tinha esse compromisso com a cidade. Então, estamos aqui dando o apoio técnico, jurídico e também os incentivos que o Governo do Estado, através do Proadi [Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte], vai oportunizar para as empresas que aqui virão investir, além do acesso ao próprio distrito. Assim, poderemos gerar mais emprego e renda em Monte Alegre”, pontuou.

O prefeito Severino Rodrigues agradeceu a parceria com o Governo do Estado e falou sobre a importância do Proadi para atrair empresas para a região. “Para que as empresas aqui instaladas possam ter êxito, nós buscamos junto ao Governo do Estado, a garantia do incentivo fiscal que permite que as empresas contemplem até 70% de incentivo. Fazendo uma demonstração em números para que fique claro o que isso representa, as empresas que faturarem R$ 1 milhão, por exemplo, pela carga tributária normal, teriam um ICMS de R$ 170 mil. Com o Proadi alcançado de 70%, essa carga tributária cairia para R$ 42 mil, permitindo que as empresas possam ter mais competitividade e rentabilidade”, exemplificou o prefeito de Monte Alegre.

Também estiveram presentes à solenidade, o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho; o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves; o presidente da Assembleia Legislativa do RN, Ricardo Motta; o deputado federal João Maia; os deputados estaduais Walter Alves, Fábio Dantas, Raimundo Fernandes e Hermano Morais; os secretários de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), Sílvio Torquato, e da Tributação, José Airton; além do vice-prefeito de Monte Alegre, Kleber Maciel; da prefeita de Brejinho, Ivete Matias e; do prefeito de Serrinha, Fabiano Teixeira.

Expansão

Análises do Governo do Estado, por meio da Sedec, apontaram, ainda em 2011, a necessidade de expansão de novos centros industriais quando foi criada a Comissão de Avaliação e Cadastramento de Áreas Industriais em Expansão no Rio Grande do Norte.

Com o objetivo de pesquisar municípios de todo o estado que tenham áreas disponíveis e infraestrutura para instalação de novas indústrias, a Comissão garante orientações sobre como as cidades devem se organizar para receber as empresas com a criação de plano diretor, licenças ambientais, desapropriação de áreas e disponibilização de água, energia e telefone, além de traçar um perfil da mão-de-obra local.

Atualmente, o Rio Grande do Norte conta com três grandes áreas para concentração de indústrias (Distrito Industrial de Natal, Centro Avançado Industrial de Avançado e o Pólo Industrial de Goianinha), além de projetos com localização já definida nos municípios de Caicó, Assú e Caraúbas.

Os municípios de São José de Mipibu, Arez, Pau dos Ferros, Currais Novos, João Câmara, Apodi e Maxaranguape também integram as análises da Secretaria do Desenvolvimento Econômico de potencial para novos centros industriais com áreas a serem definidas.

Compartilhar: