INDEFINIÇÃO

A ex-governadora Wilma de Faria deu entrevista ontem na 98 FM, reuniu sua bancada na Câmara e disse o que…

A ex-governadora Wilma de Faria deu entrevista ontem na 98 FM, reuniu sua bancada na Câmara e disse o que não é nenhuma novidade: ainda não sabe qual o seu verdadeiro projeto, se Governo do Estado ou Senado da República. A dúvida da Guerreira permanece.

NOVIDADE

A verdadeira novidade dita por Wilma foi em relação a abertura do ‘diálogo’ com o senador José Agripino. A mãe de Márcia afirmou que está aberta ao diálogo com o pai de Felipe. O problema dela é com Rosalba. Ou seja: como Agripino não está com a Rosa, o diálogo flui com ex-adversários que podem virar aliados.

DÚVIDA

Quem também continua em dúvida é o ex-senador Fernando Bezerra. Ontem, uma liderança do PMDB disse a coluna que ele até tem vontade de ser candidato, mas a família é totalmente contrária ao projeto. Por enquanto, Bezerra continua sendo apenas o candidato laranja de Henrique Alves.

INTERIOR

Enquanto as cúpulas partidárias conversam e se entendem, superam divergências, sepultam mágoas e perdem a vergonha, as lideranças políticas do interior continuam brigando como se hoje existissem lados claros na política do RN. O que há é uma grande conveniência a respeito de projetos pessoais. Quem ontem criticava o adversário, prepara-se para elogiar a mesma figura.

DELÍRIO

A governadora Rosalba Ciarlini continua em seu maravilhoso mundo cor de rosa. Está com o mandato ‘pendurado’ apenas em duas decisões liminares. Mesmo assim, diz que está ‘aberta’ a conversar com todos os partidos, sinalizando que mantém o desejo delirante de ser candidata a reeleição.

ENTORPECENTE

Alguns mais lúcidos sabem que o poder é entorpecente e provoca uma aguda catarata, desfocando a realidade e criando um mundo imaginário. No caso de Rosalba e alguns aliados, é visível o delírio da turma que está no ‘entorno’ da Rosa. Essa turma não percebe que ela perdeu o respaldo de quase todos os partidos aliados, incluindo sua própria legenda; além disso, também não conta com respaldo popular, pois é desaprovada por mais de 80% da população. Pensar em candidatura, vira patologia. Séria.

JUSTIÇA

Afinal, Rosalba não depende ‘apenas’ da Justiça Eleitoral para ser ou não candidata, mas de um conjunto de fatores que hoje ela não dispõe. Para quem pensa que a ‘máquina’ resolve tudo, é mais fácil viver nesse mundo imaginário de que a crise não é tão grave assim e visitar obras para tentar fabricar uma agenda positiva. É a sobrevida do moribundo político.

URBANA

A cada dia que passa, a licitação milionária da Urbana produz capítulos negativos para a administração do prefeito Carlos Eduardo. Não bastasse a constatação do superfaturamento de quase R$ 30 milhões, verificado pelo Tribunal de Contas do Estado e admitido pela própria Urbana, agora o TCE novamente determina a suspensão da licitação por encontrar novas irregularidades.

RESPALDO

O prefeito Carlos Eduardo ainda não observou que seu respaldo ilimitado aos atos da diretoria da Urbana, compromete sua imagem. Afinal, para uma gestão que acaba de completar um ano de mandato, passar metade desse tempo se justificando sobre irregularidades e superfaturamento em uma licitação milionária, é extremamente negativo. E vai ficando gigante.

POLÊMICA

Na convocação extraordinária da Câmara, a polêmica fica por conta da criação dos 800 cargos para a Semtas. O tema não conta com respaldo sequer da própria bancada, pois o comportamento distante da secretária não ajuda na relação com os vereadores. O empréstimo de R$ 45 milhões também é controverso, mas deverá ser aprovado.

PREPARAÇÃO

Sherloquinho, que também voltou das férias, afirma que há, em gestação, preparação do pedido de impeachment da governadora Rosalba Ciarlini; desta vez, feito por sérias e incontestáveis entidades. O pedido será entregue aos deputados no início do período legislativo.

Compartilhar: