INFARTO

Peemedebistas que já comemoravam o fato de ter Wilma de Faria na chapa com Henrique Alves, quase infartaram ontem ao…

Peemedebistas que já comemoravam o fato de ter Wilma de Faria na chapa com Henrique Alves, quase infartaram ontem ao ler a entrevista da Guerreira em tom de indefinição para o pleito de outubro. Sem Wilma na chapa, acaba o plano de Henrique; e se Wilma for candidata ao Governo, aí é sepultamento da candidatura própria do PMDB.

ALIANÇA

A cúpula local do PMDB tratou de dar visibilidade a uma suposta reunião que Henrique e Garibaldi teriam com o ex-presidente Lula, com o objetivo de ‘enquadrar’ o PT do RN e fazer Fátima Bezerra desistir da candidatura ao Senado para apoiar Henrique e Wilma. Antes que a informação fosse desmentida pelos fatos, o PMDB e seus representantes na imprensa trataram de dizer que Lula não tinha reunião marcada com os primos do RN.

DIFICULDADE

O fato é que Henrique e Garibaldi até teriam força para forçar uma aliança do PT com o PMDB no RN. A questão é o conteúdo da conversa. Afinal, fica muito complicado o PMDB dizer logo a Lula que vai precisar da rendição do PT, que não teria candidato ao Senado, para entregar essa cadeira justamente ao PSB de Eduardo Campos. Seria pedir um pouco demais ao partido que está no poder; e quer continuar.

FORÇA

Quando a candidatura ao Senado era apenas uma leve aspiração do PT e o nome de Fátima Bezerra não havia prosperado no eleitorado, o deputado Henrique Alves tinha todas as condições de assumir sua própria candidatura ao Governo e conseguir a rendição do PT local pela via nacional.

FORÇA

Henrique não fez uma coisa, nem outra. Não assumiu a candidatura ao Governo, preferindo desgastar o ex-senador Fernando Bezerra com uma candidatura laranja; e não observou o crescimento do nome de Fátima junto ao eleitorado como candidata ao Senado. Hoje, fica feio para o PT ficar de cócoras diante do projeto de Henrique, que não convenceu a turma daqui com argumentos, quer verticalizar uma decisão que desmoraliza o partido em seu próprio Estado.

SAÍDA

Outro ponto a ser ponderado é a porta de saída encontrada pelo PT local. Antes, havia apenas a possibilidade de uma chapa puro sangue suicida, que poderia provocar a derrota de seus principais líderes no Estado: Fátima Bezerra e Fernando Mineiro. Uma saída foi posta com a candidatura de Robinson Faria ao Governo e o PT indicando Fátima ao Senado.

SAÍDA II

A formação de uma chapa competitiva e com possibilidade de agregar partidos da base de apoio da presidente Dilma, proporcionou ao PT do RN, uma saída ao emparedamento com cara de rendição, feitos pelo PMDB, que já caminhava a passos largos para a aliança com Wilma, excluindo o PT da chapa.

LEITURA

Bem diferente da leitura tumultuada da mensagem da governadora Rosalba Ciarlini, o prefeito Carlos Eduardo encontrou um clima ameno para a segunda mensagem de sua gestão. Admitiu problemas na Saúde, mas apontou avanços em outras áreas da administração.

VÍDEO

Governistas fanáticos ficam impressionados como a classe política, os servidores e a própria população, não absorvem como verdade, o vídeo produzido pelo Governo. A situação é muito mais grave do que possa parecer. É semelhante a Micarla, quando algumas verdades incontestáveis, viraram mentiras oficiais indefensáveis. O caminho é o mesmo.

MENSAGEM

Por falar em mensagem, o deputado Fernando Mineiro, identificou, na página 31 da mensagem de Rosalba, uma cópia do que já havia sido prometido para conclusão em 2013, a entrega de dessalinizadores. A turma do governado copiou de 2013 e colou em 2014 sem sequer mudar a data. Isso é competência pura.

CARNAVAL

Enquanto o TCE orienta aos municípios sobre gastos com o Carnaval, em Macau, o ex-prefeito Flávio Veras, apontado pelo Ministério Público na Operação Máscara Negra como comandante de um esquema de superfaturamento de bandas, continua à frente de tudo novamente. E muito sorridente com o que tem feito.

RANCOR

O leitor Jorge Célio Bezerra, manda e-mail: “Sou leitor assiduo da tua coluna, o melhor de todo JH, que eu leio até as missas de sétimo dia. Peço por favor para publicar,desde já te agradeço demais. Estimado editor, vi pelo JH o aniversário de D. Vilma Faria. Ficou provado que a enorme maioria dos políticos do RN agem com suas conveniencias e interesses pessoais mesmo em dia natalicio. Porque Zé Agripino não foi ? Nem ninguém do agripinismo? Se Vilma fosse apoiar seu filho Felipe ele iria ? Sim. Porque Fábio e o pai Robson Faria não foram ? Nem ninguém deles? Se D. Vilma o apoiasse eles iriam ? Sim. Até quando esse rancor e pequinez?”.

RANCOR II

O leitor conclui: “Parabéns a Fátima Bezerra que mesmo sendo a provável adversária de Vilma para o Senado foi lá, isso é grandeza e a campanha será de alto nível e de idéias para eleitor decidir. Garibaldi e Henrique foram a missa de manhã. Garibaldistas e henriquistas estavam lá no almoço e cito Cid Montenegro e Dâmoncles Trinta. Para quem é apolítico como eu e voto com conciencia digo que na minha família só tem 12 votinhos, estavamos indecisos e agora decidimos que Robson é carta fora do baralho. Vamos crescer RN, nosso povo merece”.

Compartilhar: