Instituto Educação e Esporte lança Projeto Cidades da Copa em Natal

Projeto foi lançado nesta manhã e tem a intenção de discutir o legado social e esportivo do Mundial para as cidades-sede

Lançamento teve  a presença da ex-jogadora da seleção brasileira  de Vôlei, Ana Moser (centro - na foto à direita). Foto: José Aldenir
Lançamento teve
a presença da ex-jogadora da seleção brasileira
de Vôlei, Ana Moser (centro – na foto à direita). Foto: José Aldenir

Construir um legado social e esportivo, com a mobilização e participação do poder público, iniciativa privada, universidades e sociedade civil, que transcenda os aspectos relacionados à infraestrutura, comunicação e transporte. Este é o objetivo do Projeto Cidades da Copa, lançado na manhã desta quinta-feira (20), no auditório da Universidade Potiguar, em Natal. A intenção é discutir o legado social e esportivo da Copa do Mundo de Futebol de 2014 para as cidades-sede. O lançamento contou com a participação do secretário municipal de Esporte e Lazer, Eduardo Machado, dirigentes esportivos, professores de educação física e atletas como a ex-jogadora da seleção brasileira de Vôlei, Ana Moser.

O coordenador do Instituto Esporte e Educação, Alexandre Arena, explicou que o Projeto Cidades da Copa pretende garantir um legado social para o Brasil, em função dos megaeventos (Copa do Mundo de Futebol, este ano, e Olimpíadas, em 2016). “Queremos construir junto com a sociedade, um plano que garanta um legado social da Copa do Mundo para a população de Natal. Estamos aqui para mediar essa discussão, mas quem vai falar qual o legado que se deseja é a população de Natal, dentro do contexto do município. Um legado pode ser bom ou ruim, ou pode ser simplesmente nada. Um legado pressupõe a pró-atividade das pessoas, então se as pessoas se articulares e se inquietarem teremos um legado efetivo do ponto de vista da prática do esporte e da atividade física”, afirmou o coordenador.

Hoje foi o lançamento do Projeto. Em março, começa-se a elaborar o plano e no mês de abril o plano deverá ser entregue à Prefeitura de Natal. “Então, a população tem que passar a exigir o cumprimento desse plano para colocar as ideias em prática. O maior benefício do projeto é juntar as pessoas, de todas as entidades representativas, para pensar no legado social e esportivo”, afirmou Alexandre Arena.

As ações do Projeto Cidades da Copa são de mobilizar, formar, discutir e refletir sobre o direito da prática esportiva para todos os cidadãos, com os atores esportivos dos municípios, gestores públicos, dirigentes esportivos, professores de educação física, atletas e outros – durante três encontros de dois dias de duração, com o objetivo de formular propostas de políticas esportivas e projeto de ação para democratizar o acesso e ampliar a prática esportiva nessas cidades.

O projeto conscientiza os atores esportivos das cidades sedes da Copa que os impactos dos megaeventos, quando planejados e estruturados antecipadamente, com intervenções e ações concretas (Projetos, Eventos, Formações, Políticas, Torneios e outros), acarretam em educação e mudanças de comportamentos e cultura nas pessoas em relação ao esporte, possibilitando melhorar a saúde, favorecer a educação, garantir a segurança e consolidar a democracia e cidadania da população, consequentemente no legado social dos megaeventos esportivos.

“Precisamos de escolas com as condições minimamente adequadas para a prática esportiva, pois é na escola que se inicia a prática esportiva e atividade física, bem como pessoas envolvidas com isso com qualificação. Também é necessário espaços públicos para atividade física. Ou seja, todo um sistema que hoje o Brasil não temos. Passado esses megaeventos, se nós, sociedade civil, não continuarmos essa pressão, a coisa para. Hoje, o esporte ganhou uma janela de oportunidade, mas é necessário garantir que fique alguma coisa para as nossas crianças, para a população”, ressaltou o coordenador Alexandre Arena.

Instituto

O Instituto Esporte & Educação é uma Organização Civil de Interesse Público, que tem como objetivo implementar a metodologia do esporte educacional em comunidades de baixa renda, norteada pelos princípios do esporte educacional: inclusão de todos, respeito a diversidade, construção coletiva, educação integral e o rumo a autonomia, desenvolvendo a cultura esportiva com a finalidade de formar o cidadão crítico, criativo e protagonista.

Com intuito de fomentar a cultura esportiva nas comunidades, o Instituto Esporte & Educação criou os Núcleos Esportivos Sócio-educativos, para o atendimento direto a crianças e jovens e atentando-se para a formação e apoio aos profissionais de Educação Física que atuam nos núcleos, por meio da prática pedagógica reflexiva, gestão dos núcleos e da formação continuada em serviço.

Compartilhar:
    Publicidade