Membro da delegação de Gana que se perdeu em Natal é encontrado em Brasília

Ganês se perdeu do grupo no dia que a seleção do seu país enfrentou os EUA em Natal

Homem espera ajuda para voltar a Gana depois de ser esquecido por delegação que representou o país na Copa do Mundo. Foto: Divulgaçaõ
Homem espera ajuda para voltar a Gana depois de ser esquecido por delegação que representou o país na Copa do Mundo. Foto: Divulgaçaõ

O empresário Kenji Meirelles, morador do Distrito Federal, encontrou um ganês perdido em Brasília, na última sexta-feira, 12 dias após a eliminação da seleção de Gana do mundial.

O homem estava acompanhado de dois policiais no Setor Hoteleiro Norte, na área central da capital federal, e pedia ajuda para encontrar um lugar para guardar a mala, mas não era compreendido porque os policias não falavam inglês.

“Ele queria deixar a mala em algum lugar porque disse que não dormia e nem comia há quatro dias”.

O ganês contou ao empresário que veio ao Brasil acompanhar a Copa do Mundo e integrava a delegação de Gana, mas se perdeu do grupo em Natal, no dia 16 de junho, quando a Seleção de seu país enfrentou os Estados Unidos na capital Potiguar.

Na tentativa de reencontrar os compatriotas, ele decidiu comprar uma passagem e ir a Brasília, onde Gana jogaria contra Portugal, no dia 26 de junho. Apesar de portar uma credencial da Fifa, o homem não conseguiu acesso ao estádio e perdeu o vôo fretado que levou os ganenses de volta para casa.

O homem está perdido há 23 dias e ainda não conseguiu ajuda para retornar a Gana. A passagem até a capital do país, com escalas em São Paulo e Joanesburgo, na África do Sul, custa, em média, 2 mil dólares. Kenji conta que levou James até a embaixada de Gana, em Brasília, mas não conseguiu resolver o problema.

“O embaixador o recebeu, disse que não poderia ajuda-lo porque a Embaixada não tem dinheiro para custear a passagem. O embaixador deu R$ 100 a ele”.

O servidor público, amigo do gerente de um hotel em Brasília, conseguiu uma hospedagem para James. A Embaixada de Gana disse que deve ter uma resposta dos órgãos públicos do país depois de sexta-feira.

Fonte: R7

Compartilhar:
    Publicidade