Inter goleia lanterna Flamengo em dia de homenagens a Fernandão

Com o triunfo por 4 a 0 no Beira-Rio, equipe gaúcha se aproximou de vez das primeiras colocações do Brasileirão

Rafael Moura marcou o primeiro do Internacional e comemorou com a camisa de Fernandão. Foto: Divulgação
Rafael Moura marcou o primeiro do Internacional e comemorou com a camisa de Fernandão. Foto: Divulgação

Voltando a jogar no Beira-Rio após 67 dias, o Internacional aproveitou o apoio da torcida e encerrou com festa um dia marcado pelas homenagens feitas a Fernandão, capitão da equipe na conquista do Mundial de 2006, que faleceu no início de junho. Em campo, os donos da casa aproveitaram os diversos erros do adversário e voltaram a vencer no Campeonato Brasileiro ao baterem o Flamengo, por 4 a 0, neste domingo.

A vitória serve para o Internacional voltar a brigar pela primeiras colocações da competição, já que a equipe havia perdido para o Corinthians no meio da semana. Enquanto isso, a derrota complica ainda mais o Flamengo. Chegando ao seu oitavo jogo sem vencer, sendo a terceira derrota consecutiva, a equipe vive em situação complicada e é o lanterna do Brasileirão, enquanto o Colorado sobe e chega à quarta colocação – posição que pode sofrer alteração com os jogos que ainda serão realizados na rodada.

Um dos principais destaques do Inter foi o meia D’Alessandro. Autor do segundo gol de sua equipe, o jogador levou perigo em cobranças de falta e foi quem deu início às jogadas que resultaram no primeiro gol, marcado por Rafael Moura, e no terceiro, marcado por Fabrício. O quarto gol foi marcado por Alex, que entrou no segundo tempo e marcou poucos minutos após deixar o banco.

A baixa do time da casa no confronto foi Aránguiz. O chileno, que defendeu seu País na Copa do Mundo, voltou à equipe após se recuperar de uma lesão, mas novamente sentiu dores e deixou o campo ainda no primeiro tempo. Enquanto isso, o técnico Ney Franco não poderá contar com Chicão na próxima partida, já que o zagueiro foi expulso ao cometer pênalti em D’Alessandro.

Com uma semana livre já que ainda não joga pela Copa do Brasil nesta quarta-feira, o Internacional tem bastante tempo para se preparar para seu próximo compromisso no Brasileirão, contra o Bahia, na Fonte Nova, no sábado. Já o Rubro Negro terá mais um dia de preparação para o clássico contra o Botafogo, no domingo, no Maracanã.

O jogo 

Voltando à sua casa após mais de dois meses, o Internacional fez valer o mando de campo desde o começo e iniciou o jogo ditando o ritmo. Tocando bem a bola e com uma boa marcação, o time da casa manteve a posse de bola e fez com que o Flamengo tivesse dificuldades para criar.

A primeira chance colorada aconteceu aos quatro minutos, quando Rafael Moura recebeu e chutou fraco, facilitando a defesa de Felipe. Mostrando instabilidade, a defesa rubro-negra permitia que os anfitriões chegassem mais ao gol, como aconteceu aos 13 minutos, quando Aránguiz se aproveitou de falha de Chicão para cruzar pelo lado esquerdo. Uma nova falha aconteceu com Felipe, que saiu mal e deixou o gol aberto para Rafael Moura, que acabou cabeceado para fora.

Após duas chances, o gol enfim saiu aos 15 minutos. Em jogada ensaiada em cobrança de falta, D’Alessandro encontrou Juan no segundo pau. O zagueiro deu um carrinho e desviou a bola para Rafael, que não desperdiçou mais uma chance e mandou para o fundo das redes.

Após abrir o placar, o Inter continuou pressionando e só viu o oponente levar perigo aos 28 minutos, quando o Flamengo deu seu primeiro chute ao gol. A chance, no entanto, foi única, e o time da casa voltou a atacar. Aproveitando-se das bolas paradas, D’Alessandro enganou a torcida colorada em cobrar falta perigosa aos 38 minutos. Próximo ao bico esquerdo da área, o argentino novamente levou perigo e acertou a rede pelo lado de fora.

Sem diminuir o ritmo mesmo se aproximando do intervalo, o Inter novamente contou com erros da defesa adversária para ampliar. Após a bola sobrar pelo lado direito, Wellington Silva foi derrubado por Chicão, que acabou expulso e complicou ainda mais a situação do Flamengo. Na cobrança, o capitão D’Alessandro bateu forte e faz sua equipe ir ao intervalo com a vantagem.

Se o Inter já dominava no primeiro tempo, no segundo a pressão foi ainda maior com o adversário jogando com um a menos. A equipe teve a chance de ampliar logo aos 15 minutos, mas Rafael Moura não aproveitou ótimo cruzamento e, sozinho, cabeceou por cima do gol.

O gol, no entanto, não demorou a sair. Aos 12, D’Alessandro carregou a bola sozinho pelo lado direito do campo e cruzou na medida para Fabrício, que pegou de primeira e chutou cruzado para marcar o terceiro. Aos 21, os anfitriões tiveram a chance de aumentar ainda mais a festa. Trocando passes dentro da área adversária, Rafael Moura tocou de calcanhar para Wellington Silva, que driblou Felipe e deixou o gol aberto para Alan Patrick. O meia fez o certo e chutou para o gol, mas viu Léo Moura salvar em cima da linha.

Emocionado antes do início da partida devido à homenagem ao ex-companheiro Fernandão, Alex deixou o banco de reservas aos 29 minutos e logo correspondeu às expectativas. Entrando no lugar de Luque, que não teve grande desempenho, o jogador aproveitou cruzamento de Fabrício e garantiu a goleada de sua equipe. Na sequência da partida, o Inter teve a chance de ampliar o placar, aos 41, mas Alan Patrick desperdiçou ótimo cruzamento de Alex e cabeceou ao lado direito de Felipe.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 4 X 0 FLAMENGO

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 20 de julho de 2014 (Domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-PE)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP)
Cartões amarelos: Amaral (Flamengo)
Cartões vermelhos: Chicão (Flamengo)

GOLS:
INTERNACIONAL: Rafael Moura, aos 15 do primeiro tempo; D’Alessandro, aos 48 do primeiro tempo; Fabrício, aos 12 do segundo tempo; Alex, aos 32 do segundo tempo

INTERNACIONAL: Dida; Wellington Silva (Cláudio Winck), Paulão, Juan e Fabrício; Willians, Aránguiz (Luque/Alex), Wellington, D’Alessandro e Alan Patrick; Rafael Moura
Técnico: Abel Braga

FLAMENGO: Felipe; Léo Moura, Wallace, Chicão e André Santos; Recife, Amaral (Negueba), Márcio Araújo e Lucas Mugni; Nixon (Fernando) e Alecsandro (Luiz Antonio)
Técnico: Ney Franco

Fonte: IG

Compartilhar: