Interditado para reforma, Parque da Cidade já apresenta mudanças

Prefeitura de Natal pretende reinaugurar o espaço até março de 2014

Além disso, toda a estrutura externa de salas já recebeu reparação elétrica e hidráulica. Foto: Divulgação
Além disso, toda a estrutura externa de salas já recebeu reparação elétrica e hidráulica. Foto: Divulgação

Carolina Souza
acw.souza@gmail.com

Os mais de R$ 3 milhões dos cofres públicos destinados à recuperação do Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte já começam a apresentar os primeiros sinais do investimento. Apesar de ainda estar interditado para visitação pública, quem vai ao local pode notar as primeiras mudanças – principalmente no que diz respeito à presença de homens trabalhando.

Segundo informou Delmo Wilson, membro da equipe da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) em apoio à administração do Parque, as obras de recuperação do espaço já estão bastante avançadas. “Está sendo finalizada a construção de um pavimento de apoio aos funcionários, com espaço para depósito, copa e banheiros.

Além disso, toda a estrutura externa de salas já recebeu reparação elétrica e hidráulica, bem como ajustes na climatização”, contou.
Também já é possível verificar intervenções na torre que dá destaque ao Parque da Cidade. Na manhã de hoje, uma equipe da empresa Teconpav Construções Ltda, responsável pelo andamento das obras, já estava trabalhando com ajustes no elevador e nas instalações elétricas.

O Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, cujo projeto é do arquiteto Oscar Niemeyer, é um espaço de lazer e cultura que ocupa 64 hectares entre os bairros de Candelária, Cidade Nova e Pitimbu, na zona Sul da capital. A área foi inaugurada em 2008 e custou quase R$ 22 milhões. No entanto, depois de passar poucos meses em funcionamento, foi fechado em janeiro de 2009.

A obra do renomado arquiteto pode ser vista de longe e de várias partes das zonas Sul e Oeste da cidade, com sua torre de 45 metros de altura, o equivalente a um prédio de 15 andares. Na torre, um elevador deverá levar os visitantes a um memorial, para a exibição de fotos e vídeos que contam a história da cidade. No prédio administrativo, com auditório e estrutura para receber visitantes, outras ações culturais serão realizadas.

Iniciados em agosto deste ano, os serviços de recuperação têm um prazo de conclusão de um ano, mas a expectativa é de que o espaço seja inaugurado até o mês de março. A Semurb informou à reportagem que calendário de obras está sendo cumprido normalmente, neste período de fim de ano.

Ao todo, a recuperação do Parque da Cidade inclui ajustes nas partes elétrica, hidráulica, de passeio público, ciclovias, biblioteca, auditório, acessos e recolocação de três elevadores. Será construído, também, um anexo para abrigar o Centro de Educação Ambiental, o que vai possibilitar a ampliação dos serviços da Escola Ambiental existente do parque.

No início de sua gestão, o chefe do Executivo Municipal visitou as instalações do Parque, observando de perto a realidade atual da área. A sujeira, equipamentos danificados, elevadores desmontados e o cenário de abandono encontrados na época da visita já demonstram sinais de mudança.

Compartilhar:
    • Marajo2013

      Bom lugar pra fazer pistas de patins, skate e bicicletas para as crianças que não têm lazer na cidade. O Parque das Dunas nada disso pode.