Irritado, técnico Muricy Ramalho condena racismo e enaltece Arouca

Atleta do Santos é xingado de 'macaco' depois do jogo contra o Mogi Mirim

Técnico São Paulino é conhecido pela sua sinceridade nas palavras. Foto:Divulgação
Técnico São Paulino é conhecido pela sua sinceridade nas palavras. Foto:Divulgação

Foi com indignação que Muricy Ramalho reagiu à notícia de que Arouca foi vítima de manifestações racistas na partida entre Santos e Mogi Mirim na última quinta-feira. O treinador do São Paulo afirmou não ter visto o jogo, mas abriu artilharia pesada assim que soube do fato. Muricy partiu para o ataque.

“Só existe uma saída para isso, a punição. Não tem mais o que discutir. É uma coisa absurda, não pode mais ter jogo nesse lugar. Tem de punir, só punição acaba com essa palhaçada. Se esses idiotas conversassem dois minutos com o Arouca saberiam quem é o cara”, disparou o treinador.

Arouca foi xingado de “macaco” enquanto dava entrevistas na saída de campo após a goleada por 5 a 2 do Santos, que garantiu a classificação antecipada para a próxima fase do Paulistão. Visivelmente abalado, o jogador sequer conseguiu concluir a resposta sobre sua atuação na partida.

“Trabalhei com ele no São Paulo e por dois anos no Santos. É um cara diferente não só como jogador, mas como pessoa, pai de família. Queria ver esses idiotas conversando com ele para saber quem ele é. Tem caráter, a gente fica indignado”, emendou o treinador, para voltar à carga contra os dirigentes do futebol. “Aqui tem estádio que policial precisa botar escudo para jogador bater escanteio… Isso não existe mais, é um absurdo. Precisa ter punição.”

Fonte:Estadão

Compartilhar:
    Publicidade