Ituano bate Santos nos pênaltis, é campeão e cala o Pacaembu

Ituano conquistou o segundo título paulista da sua história

Torcida do Ituano fez a festa no Pacaembu. Foto: Divulgação
Torcida do Ituano fez a festa no Pacaembu. Foto: Divulgação

O Ituano é campeão paulista de 2014. Neste domingo, no Pacaembu, a equipe do interior foi derrotada pelo Santos por 1 a 0, mas venceu nos pênaltis por 7 a 0 e garantiu seu segundo título estadual em sua história. Rildo e Neto desperdiçaram as cobranças para o time alvinegro.

A última vez que o Campeonato Paulista foi decidido nos pênaltis envolveu justamente o Santos, que ainda contava com Pelé. Em 1973, o árbitro Armando Marques se confundiu na contagem das cobranças, o que fez com que o título precisasse ser dividido entre a equipe alvinegra e a Portuguesa.

O jogo

Enquanto o torcedor do Santos cantava nas arquibancadas, o jogo corria de forma tensa. Aos 8min, Rafael Silva pisou em Cícero e o clima fechou entre os times, mas o árbitro Raphael Claus apenas puniu o atacante com o cartão amarelo – Vladimir, goleiro reserva do Santos, também recebeu o mesmo castigo pela confusão.  Pouco depois, Esquerdinha empurrou Geuvânio contra o banco de reservas e também foi advertido.

O Ituano gastava o tempo o quanto podia, marcava forte e tentava dar poucos espaços para o Santos, que com o passar dos minutos começou a ameaçar mais efetivamente. Aos 31min, Cícero cobrou falta e viu Vagner espalmar por cima do gol. Dois minutos depois, Damião desviou de cabeça e viu o goleiro do Ituano defender com o peito.

O gol do Santos enfim saiu aos 46min. Alemão chegou no carrinho para disputar bola dentro da área com Cícero e acertou a canela do meio-campista santista – que veio de posição duvidosa. Superando o erro do último domingo, o próprio camisa 8 foi para a cobrança do pênalti e acertou o canto direito do goleiro Vagner.

O jogo voltou corrido depois do intervalo, mas agora o Ituano passou a sair mais para o jogo e criar perigo para o gol de Aranha. O Santos deu o troco aos 23min, em chute cruzado de Geuvânio que passou muito perto da trave direita do time do interior paulista. Para tentar evitar os pênaltis, Oswaldo de Oliveira trocou Thiago Ribeiro e Leandro Damião por Rildo e Gabriel, mas não conseguiu superar a defesa do Ituano.

O 1 a 0 prosseguiu e levou a disputa aos pênaltis, que começou com chute certeiro de Jackson. A seguir, Cícero repetiu o canto de sua penalidade do tempo regulamentar e igualou a final. O próximo foi Anderson Salles, que viu Aranha fazer grande defesa. Alan Santos deixou o Santos em vantagem na cobrança seguinte, contando ainda com toque no travessão, e logo depois Marcelinho chutou forte para manter o Ituano na briga.

David Braz tinha a missão de ampliar para o Santos e descolou o goleiro Vagner para fazer 3 a 2. A seguir, Esquerdinha acertou o ângulo esquerdo de Aranha. Rildo tinha a chance de deixar o Santos bem perto do título, mas acertou a trave em seu arremate. Com a disputa igualada, Marcinho desempatou com chute seguro, e Gabriel manteve o Santos na briga com finalização à direita.

Jean Carlos foi o próximo a cobrar pelo Ituano e acertou o canto esquerdo. Arouca era o próximo e mandou a bola para o fundo das redes. Mesmo sob pressão, Dener chutou de perna esquerda no canto direito de Aranha, e Alison empatou com arremate no meio do gol. Josa bateu a seguir e manteve o time do interior na briga, e o último chute ficou com Neto, que viu Vagner fazer a histórica defesa.

Fonte: Terra

Compartilhar: