J.K. Rowling lança novo livro sob pseudônimo de Robert Galbraith

‘The Silkworm’ será a continuação de ‘O Chamado do Cuco’, que virou um sucesso mundial depois de a autora ser revelada Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/cultura/jk-rowling-lanca-novo-livro-sob-pseudonimo-de-robert-galbraith-11625629#ixzz2tb9FHJLR © 1996 - 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

A autora britânica J.K. Rowling Lefteris Pitarakis / AP
A autora britânica J.K. Rowling Lefteris Pitarakis / AP

O segundo livro de J.K. Rowling sob o pseudônimo de Robert Galbraith já tem datas para chegar às lojas. “The Silkworm” (ainda sem tradução), a continuação de “O Chamado do Cuco”, será lançado no dia 24 de junho no Reino Unido, e chega ao Brasil em novembro pela editora Rocco.

O disfarce da autora foi descoberto pelo jornal “Sunday Times” no ano passado, depois que um escritório de advocacia britânico deixou a informação vazar. Após o segredo ser revelado, o livro pulou para o topo de todas lista dos mais vendidos ao redor do mundo.

O terceiro romance de J.K Rowling para o público adulto foi definido pela Little, Brown, sua editora, como “um romance policial com viradas a cada instante, feito para ser lido compulsivamente”. A história traz o retorno do veterano de guerra e detetive Cormoran Strike, que conta com a ajuda de sua assistente Robin Ellacott para tentar solucionar o brutal assassinato de um escritor.

Recentemente, a autora, que ficou mundialmente famosa pelo sucesso de “Harry Potter”, revelou ter planos de fazer uma série de livros em torno do detetive, o filho ilegítimo de um homem muito célebre.

“Strike me dá a oportunidade de falar de uma maneira objetiva e despersonalizada sobre as esquisitices que vêm junto com a fama”, escreveu ela no site de seu pseudônimo. “Enquanto estava no exército, o personagem tinha o anonimato que desejava. Mas, ao sair, encontra pessoas que fazem um monte de suposições sobre ele baseadas simplesmente em seu parentesco”.

As informações são do jornal “The Guardian”.

 

Compartilhar: