Janeiro termina ‘manchado’ com 127 homicídios no Rio Grande do Norte

Média é de quatro assassinatos por dia, segundo dados do Conselho Estadual de Direitos Humanos

Natal é a cidade com maior número de assassinatos em 2014 no Rio Grande do Norte. Até o início da tarde de hoje, foram 42 vítimas da violência na capital. Foto: Divulgação
Natal é a cidade com maior número de assassinatos em 2014 no Rio Grande do Norte. Até o início da tarde de hoje, foram 42 vítimas da violência na capital. Foto: Divulgação

Déborah Fernandes

Repórter

 

No Rio Grande do Norte foram registrados 127 homicídios só no mês de janeiro deste ano. O dado é do Conselho Estadual de Direitos Humanos, e é semelhante ao mesmo período no ano passado, quando foram registrados 129 crimes. Entre as cidades com maior número de assassinatos estão, Natal, Parnamirim e Macaíba, na região metropolitana, além de Mossoró, na região oeste do estado. Em média, estão sendo cometidos 4 assassinatos por dia no Estado.

Só na capital foram registrados 42 homicídios. O Conselho realizou um balanço dos crimes cometidos por bairros de Natal. As zonas Norte e Oeste, ainda são consideradas as mais violentas. Na norte foram 16 assassinatos, com destaque para o bairro Nossa Senhora da Apresentação, com sete crimes. Os casos mais recentes aconteceram no último sábado (25), quando os irmãos Jailson Carvalho Pereira, 19 anos, e Jedson Carvalho Ferreira, 18 anos, estavam dentro de casa e foram surpreendidos por dois indivíduos que invadiram a residência e atiraram contra eles. A Polícia Civil acredita que a moticação do crime tenha sido acerto de contas.

Na zona Leste de Natal foram registrados 16 homicídios. O bairro mais violento neste mês de janeiro foi Felipe Camarão, com 6 pessoas asassinadas. Desses, três foram cometidos apenas no primeiro dia do ano. Giovanni Bondade da Silva, 20, André Carlos da Silva, 34 , e Pedro Raimundo Neto, 27, foram as vítimas. Na zona Sul foram contabilizados cinco crimes, enquanto na zona leste três.

A região Leste do Rio Grande do Norte é apontada como a mais violenta, com 77 crimes. Em segundo vem a região oeste com 28 homicídios. Em Mossoró foram registrados 10 crimes, enquanto em Assu já contabiliza 8. Em terceiro vem a região central, onde 13 crimes com mortes estão distribuídos em 10 municípios. Por último, na região Agreste foram 8, sendo metade deles apenas em Santa Cruz.

Segundo Marcos Dionísio, presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, 2014 deve ser mais violento do que em 2013, quando foram registrados 1636 assassinatos. “O governo do estado não apresenta qualquer política de investimento no setor de segurança pública, como aconteceu no ano passado. Já ouvi muito falar que o estado vai criar o departamento de homicídios e até hoje nada. Que vai colocar mais policiais na rua e até agora não vi mudanças. Espero que este seja realmente um ano diferente, mas pelo andar da carruagem, não vejo diferença do ano passado”, afirmou.

Os dados mostram que a maioria dos crimes são motivados por acerto de contas e caracterizam-se execução, bem como o alto índice de jovens envolvidos. “As drogas e a criminalidade em geral, ainda são as principais alavancas motivadoras desses crimes, o Governo do Estado não pode adiar mais a modernização da Polícia Civil. O setor de investigação principalmente, deve mapear as regiões mais críticas e assim ter acesso de onde vem essas armas e drogas, que chegam com tanta facilidade nas mãos da nossa juventude”.

A ausência de gestão, saúde e educação nas regiões mais periféricas de Natal e região metropolitana são apontados como grandes icentivadores desse alto índice, segundo Marcos. “Falta saúde, educação, iluminação pública, faltam policiais nas ruas, faltam equipamentos básicos e modernos. Eu tenho esperança dessa situação melhorar, mas o governo não mostra capacidade alguma de eleger prioridades para o setor de segurança pública. A modernização das Polícias Cilvil e Militar, devem ser prioridade para que 2014 não seja mais violento que 2013”, finalizou.

 

Últimas horas de janeiro têm mais duas mortes

Na tarde de ontem Karol Wojtyla Pinheiro, de 25 anos, foi executado no município de Janduís. As testemunhas contaram que os assassinos fugiram numa moto Honda Broz, de cor vermelha. Os familiares ainda o levaram para o hospital local, mas o técnico de informática não resistiu aos ferimetos.

Em Macaíba, Jailson Paulino da Silva, 32 anos, foi assassinado com vários tiros, na manhã de ontem. De acordo com informações da Polícia Militar, a vítima foi abordada por três homens quando chegava à granja em que morava. Os suspeitos estavam em um carro modelo Honda Civic de cor prata e foram logo atirando. Uma mulher que estava com ele também foi atingida.

A vítima estava no carro que ficou cravejado com várias marcas de disparos de pistola ponto 40 e nove milímetros. Segundo a PM, os suspeitos não foram identificados e estão foragidos.

Até o fechamento dessa edição, por volta das 14 horas de hoje, não havia registro de novos assassinatos no Estado, mantendo-se o número de 127 homicídios neste mês de janeiro.

 

 

Compartilhar: