Jefferson, sobre caos no Fogão: ‘Tem jogador indo comer na concentração’

Goleiro expôs situação complicada vivida por alguns jogadores e por membros da comissão técnica devido à falta de pagamentos, afirmando que o Botafogo hoje é um clube 'sem perspectiva nenhuma'

Jefferson é o capitão da equipe do Botafogo. Foto: Divulgação
Jefferson é o capitão da equipe do Botafogo. Foto: Divulgação

De acordo com o goleiro Jefferson, a realidade de jogadores e funcionários do Botafogo, que estão com salários atrasados, é bem pior do que se imagina. Segundo o capitão alvinegro, a situação é caótica, chegando ao ponto de atletas passarem por dificuldades para comer e cumprir com compromissos diversos.

“Se eu falar tudo aqui, vocês vão se assustar. Tem jogadores indo para a concentração para comer, porque tem almoço, janta; jogadores que entregaram o carro. Nunca escondi o carinho que tenho pelo Botafogo, mas é difícil estar em um clube em que não se tem nenhuma perspectiva de que irá melhorar ou não, se vão pagar ou não. Esse é o ambiente que vivemos hoje no Botafogo”, disse Jefferson, ao programa “Redação Sportv”, nesta sexta-feira.

 

Além dos jogadores, funcionários de diversas áreas, relatou Jefferson, estão sendo afetados pela falta de pagamento dos salários. Segundo o capitão, isso tem prejudicado o andamento dos trabalhos no dia a dia no clube.

“Isso influencia os funcionários. Dependemos de médicos, fisioterapeutas, e quando isso acontece (salários atrasados há tanto tempo), os funcionários não têm a mesma motivação para trabalhar. Tem funcionário que entregou a casa onde morava”, disse o goleiro.

Sem dinheiro para quitar as dívidas, o Botafogo tem a promessa de alguns torcedores ricos do clube, que estão se disponibilizando para pagar os salários até o fim do ano. De mãos atadas e sem clima com os jogadores, Jefferson revelou que o presidente Mauricio Assumpção e demais diretores praticamente não têm relacionamento com o elenco.

O goleiro afirmou que, mesmo com o time rondando constantemente a zona de rebaixamento, não há qualquer cobrança da diretoria sobre o time, restando aos próprios jogadores e ao técnico Vagner Mancini direcionarem o trabalho. Jefferson confirmou também que houve um encontro de alguns líderes do elenco com os torcedores que irão pagar os salários dos jogadores. Segundo ele, porém, os empresários irão arcar com o vencimentos daqui por diante. Quanto aos meses em atraso, restará a diretoria quitar.

“A cobrança parte somente dos jogadores, praticamente não temos contato com a diretoria, apenas o Gottardo (Wilson, diretor técnico de futebol), que chegou há pouco tempo. Tentamos arrumar força de todos os lados”, disse o jogador.

Com dois meses de salários na Carteira de Trabalho (direitos de CLT), além de seis meses de direitos de imagem, atrasados, o Botafogo perdeu recentemente o lateral-direito Lucas, que pediu rescisão contratual na Justiça, justamente por não receber.

Fonte: Lancente

Compartilhar:
    Publicidade