Jeffreys Bay e a África do Sul retornam ao calendário do WCT nesta semana

O primeiro brasileiro a competir em Jeffreys Bay será o carioca Raoni Monteiro, que está voltando da contusão que o tirou da etapa das Ilhas Fiji

Billabong Pro Jeffreys Bay 2012

Começa nesta quinta-feira o prazo do sexto desafio do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014, que marca o retorno das longas direitas de Jeffreys Bay e da África do Sul ao calendário da divisão de elite do surfe mundial. O J-Bay Open tem até o dia 21 para ser encerrado e dois brasileiros centralizam as atenções no evento. Gabriel Medina reassumiu a ponta na corrida pelo título mundial com a vitória na etapa das Ilhas Fiji e vai defender a liderança do ranking na África do Sul. E Adriano de Souza foi o último a festejar vitória em Jeffreys Bay, em uma prova do ASP World 6-Star disputada em 2012.

Os dois são únicos cabeças de chave do Brasil na primeira das três rodadas de doze baterias das etapas do WCT. O líder Gabriel Medina estreia na quinta bateria com o australiano Adam Melling e um dos dois convidados do J-Bay Open que ainda não foram definidos. Já Adriano de Souza faz sua primeira apresentação no oitavo confronto do primeiro dia junto com outro brasileiro, Alejo Muniz, além do norte-americano C. J. Hobgood. Nesta rodada inicial ninguém é eliminado. Os vencedores das baterias avançam direto para a terceira fase, mas os perdedores têm uma nova chance de classificação na repescagem.

O primeiro brasileiro a competir em Jeffreys Bay será o carioca Raoni Monteiro, que está voltando da contusão que o tirou da etapa das Ilhas Fiji. Ele foi escalado na terceira bateria com os australianos Joel Parkinson e Kai Otton. Depois, tem Gabriel Medina na quinta e o também paulista Miguel Pupo na sétima, contra o norte-americano Nat Young e o espanhol Aritz Aranburu. Na oitava estão Adriano de Souza e Alejo Muniz com C. J. Hobgood. Na seguinte, entra Filipe Toledo com o australiano Josh Kerr e o português Tiago Pires. E na décima, Jadson André fecha a participação brasileira contra o sul-africano Jordy Smith e o australiano Owen Wright.

TÍTULO MUNDIAL – O J-Bay Open divide a disputa pelo título mundial da temporada 2014 por ser a sexta das onze etapas do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour. Nas cinco primeiras, dois surfistas dividiram a liderança do ranking que começou com Gabriel Medina na frente com sua vitória inédita para o Brasil no Quiksilver Pro Gold Coast. Ele manteve a ponta nas outras duas etapas da “perna australiana” em Margaret River e Bells Beach, mas não foi bem no Billabong Rio Pro e Kelly Slater assumiu o primeiro lugar quando passou para as semifinais no Postinho da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Nas Ilhas Fiji, Slater também defendia uma invencibilidade de três títulos consecutivos, mas perdeu para o taitiano Michel Bourez o confronto direto pela liderança do ranking nas quartas de final. Gabriel Medina recuperaria a dianteira se fosse finalista em Fiji e fez melhor ainda, colecionando mais uma vitória inédita do Brasil numa das melhores ondas do mundo. A disputa pela ponta do ranking no J-Bay Pro será entre os oito primeiros colocados no ranking do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour.

Com o segundo título em cinco etapas, Medina abriu 2.200 pontos de vantagem para o vice-líder Michel Bourez, que também tem duas vitórias esse ano. O taitiano e o terceiro colocado, Kelly Slater, vão precisar passar uma fase a mais do que o brasileiro para lhe tirar a liderança. O quarto e quinto do ranking, os australianos Taj Burrow e Joel Parkinson, respectivamente, terão que ganhar duas baterias a mais para isso, enquanto o sexto Adriano de Souza e o sétimo Nat Young chegam na África do Sul precisando ser finalista para superar a pontuação atual de Gabriel Medina. Já para o oitavo do ranking e atual campeão mundial, Mick Fanning, só interessa a vitória.

Compartilhar:
    Publicidade