VÍDEO – Barbosa é hostilizado por simpatizantes de Dirceu

Presidente do Supremo é chamado de “tucano” e “projeto de ditador” nas proximidades de um bar em Brasília por manifestantes que gritavam o nome do petista, condenado no mensalão

54yu54u4545u4u4

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, foi hostilizado por simpatizantes do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, que cumpre pena no Complexo Penitenciário da Papuda por condenação no processo do mensalão, relatado pelo ministro. O autor das imagens chama Joaquim de “tucano” e “projeto de ditador” e grita “Dirceu, guerreiro do povo brasileiro”.

O vídeo, divulgado no site Diário do Centro do Mundo, registra o momento do protesto, ocorrido à noite em Brasília, nas proximidades de um bar, enquanto o ministro se dirige até o seu carro. Veja as imagens:

Não há indicação de quando as imagens foram feitas. Mas o vídeo foi publicado no YouTube na última sexta-feira (4). O Congresso em Foco procurou a assessoria de imprensa do presidente do Supremo. Mas não houve retorno até o momento. Em entrevista ao jornalista Roberto D’Ávila, da GloboNews, o ministro disse se sentir constantemente apedrejado. “No Brasil, a vida pública tornou-se esse apedrejamento constante. Eu acompanho a vida institucional de alguns países. Hora mais de perto, hora um pouco à distância. E noto uma diferença fundamental”, declarou Joaquim.

Na Papuda

Defensores de Dirceu reclamam da demora de Joaquim e da Vara de Execuções Penais do DF para decidir sobre o pedido do petista para trabalhar na biblioteca do escritório do advogado José Gerardo Grossi. A resposta só deve sair quando for concluído o inquérito que apura se o ex-ministro utilizou telefone celular dentro do presídio.

Ele foi condenado pelo STF a sete anos e 11 meses de prisão, em regime semiaberto, pelo crime de corrupção ativa. Apontado pela Procuradoria-Geral da República como líder da organização criminosa, Dirceu foi absolvido do crime de formação de quadrilha pelo Supremo na análise de recurso. Além da prisão, ele também foi condenado a pagar multa de R$ 971.128,92. O valor foi arrecadado em campanha na internet.

 

Fonte: Congresso em Foco

Compartilhar: