JOGO DUPLO – Túlio Lemos

Sherloquinho descobriu que cresce na coligação de Robinson Faria e Fátima Bezerra, a suspeita de que a candidata ao Senado…

Sherloquinho descobriu que cresce na coligação de Robinson Faria e Fátima Bezerra, a suspeita de que a candidata ao Senado estaria fazendo jogo duplo na campanha. Além de fazer dobradinha com Henrique em vários municípios, fica cada vez mais claro que Fátima só ‘cola’ em Robinson quando é de seu interesse.

APOIO

Em Mossoró, por exemplo, Fátima recebe o apoio do prefeito Silveira Junior, do PSD de Robinson, mas há cidades em que o PT tem a Prefeitura, apóia Fátima mas não vota em Robinson. A candidata do PT não tem feito nenhum esforço para pedir votos para Robinson Faria.

ADVERSÁRIO

A ‘relação’ de Fátima Bezerra com Henrique Alves não é de adversário. Algumas lideranças ligadas ao filho de Aluízio estão apoiando a candidatura da irmã de Tetê. Essa situação está provocando uma crise nas duas coligações. Os supostamente traídos por seus companheiros de chapa, Robinson e Wilma, não estão satisfeito com o que está ocorrendo.

LEMBRANÇA

Fátima Bezerra sempre quis ser a candidata de Henrique ao Senado. Não conseguiu porque se enfraqueceu com derrota interna no PT e também pelo fato de que o PMDB tinha medo de Wilma desistir de ser candidata ao Senado e disputar o Governo. A mãe de Lauro foi atraída por Henrique e, por exclusão, Fátima fez aliança com Robinson.

PLANO

Henrique Alves também não tem o menor interesse na vitória de Wilma. Pessoas ligadas diretamente ao candidato do PMDB estão só ‘aparentando’ apoiar a mãe de Márcia; na prática, esse apoio não existe de fato. Ao fazer acordo subterrâneo com Fátima, Henrique resolve dois problemas: Enfraquece a candidatura de Robinson e derrota Wilma de Faria, que o derrotou duas vezes e não o apoiou em 2002, como havia prometido.

NÚMEROS

A ‘estratégia’ de Henrique envolve até institutos de pesquisa ligados ao PMDB e ao PT, que estariam manipulando números para mostrar a superioridade dos dois em chapas diferentes. Em função disso tudo, o clima não é dos melhores nas duas coligações. Robinson já externou sua insatisfação a Fátima e Wilma está cobrando do PMDB maior envolvimento para atrair apoios ao seu nome.

CORREÇÃO

O núcleo pensante da campanha de Robinson critica a postura de Fátima, mas registra a correção do deputado Fernando Mineiro, que tem realmente feito um trabalho pelo voto casado.

TOM

O candidato a governador Robinson Faria elevou o tom das críticas feitas ao seu principal adversário, deputado Henrique Alves. Entrevistado hoje pela manhã na 94 FM, o pai de Fábio bateu mais duro no marido de Laurita, sinalizando que setembro vai esquentar essa fria campanha.

CONDENADOS

O deputado Henrique Alves deve ter uma preferência por condenados da Justiça. Em Mossoró, recebeu conselhos de Cláudia Regina, a ex-prefeita condenada 14 vezes; em Carnaubais, seu principal apoio é o prefeito afastado pela Justiça, Luizinho; em Macau, está animado com o apoio de Flávio Veras, condenado à prisão por corrupção eleitoral. Com essas companhias, fica difícil acreditar que um eventual Governo de Henrique não seja integrado por condenados.

DESCONTROLE

A atitude de Abraão Lincoln em Caiçara do Norte foi das mais vexatórias para Henrique e o discurso de união feito pelo PMDbista. O candidato a deputado federal, simplesmente, parece não ter visto nenhuma das várias declarações que o peemedebista deu sobre união e subiu em um palanque tentando incentivar a rivalidade municipal.

DESCONTROLE II

Primeiro, Abraão tentou impedir que Rafael Motta e Hermano Morais subissem no palanque de Henrique, porque eles tinham o apoio da atual prefeita e não do ex-prefeito Alcides, cassado. Depois, fez gestos incentivando vaias a Rafael e a Hermano, provocando, novamente, o discurso separatista. E, finalmente, criticou a atual gestão de Caiçara do Norte, mesmo a prefeita também sendo apoiadora de Henrique. Abraão demonstrou desconhecimento sobre o discurso de Henrique ou total inabilidade política com as atitudes.

Compartilhar:
    Publicidade