Jovem que planejava massacre tinha quarto cheio de bandeiras suásticas

Bombas caseiras, manuais terroristas e uma grande variedade de armas também foram encontradas no local

Michael Piggin mantinha manuais de terrorismo e diversas armas em casa e planejava atacar a escola onde estudava. Foto:Divulgação
Michael Piggin mantinha manuais de terrorismo e diversas armas em casa e planejava atacar a escola onde estudava. Foto:Divulgação

O Tribunal Central Criminal da Inglaterra revelou na última quinta-feira, 06, que o jovem Michael Piggin, de 18 anos, acusado de tramar um massacre similar ao de Columbine, tinha as paredes do quarto cobertas for bandeiras da suástica, e guardava manuais terroristas, além de uma grande variedade de armas. Entre elas, havia uma besta, um facão, armas de ar comprimido e bombas caseiras.

As fotos do local foram divulgadas pela primeira vez nesta quinta-feira, após serem mostradas ao júri, segundo o jornal The Telegraph.

O jovem da cidade de Loughborough, Inglaterra, planejava atacar sua antiga escola e a universidade onde estuda. Ele nega os dois crimes de terrorismo dos quais é acusado, mas admite três acusações de posse de substâncias explosivas.

O tribunal ouviu que o réu, que está sob o acompanhamento por sofrer da Síndrome de Asperger (transtorno do espectro do autista), guardava um caderno com nomes de alvos em potencial, como a mesquita local e um cinema. Em suas anotações, o jovem nomeou seus planos de atacar a antiga escola de “O novo Columbine”, se referindo ao massacre ocorrido em 1999, no Colorado, EUA, que deixou 15 mortos.

O juiz teve que interromper o julgamento porque dois jurados tiveram de abandonar a sessão alegando problemas pessoais, mas os procedimentos serão retomados na próxima semana.

Fonte:Terra

Compartilhar:
    Publicidade