The Joyce Brasil

Por Ugo Vernomentti Aí, eu vi o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Lira Alves, reclamar com a mídia natalense por…

Por Ugo Vernomentti

Aí, eu vi o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Lira Alves, reclamar com a mídia natalense por não dar destaque ao encontro de escritores na cidade. Depois eu li os jornalistas Adriano de Sousa e Dodora Guedes criticando o vazio literário na aldeia.

Na verdade, o descaso literário é de âmbito nacional, quiçá universal, vide a enxurrada de títulos com romances e aventuras para adolescentes, vendendo às pencas, e oferecendo uma linguagem típica das fotonovelas de antanho e de mangás japoneses.

Não tá fácil à literatura abrir espaço na burrice coletiva do país; quem vai atrás de livros quando se tem o besteirol diário das TVs, a dramaturgia medíocre das novelas, o cotidiano idiota de celebridades idem, a indústria inculta da MPG, Música Preta Gil?

Eu até me animei um pouco com alguns participantes do The Voice Brasil, as versões terceiro milênio dos calouros de Flávio Cavalcanti e Chacrinha, ou ainda um remake não autoral dos velhos festivais da canção que pariram os ídolos nacionais de agora.

Mas, assim como grande parte de quem se manifestou nas redes sociais, fiquei “xatiado” com a eliminação da voz de Dom Paulinho, da verve de Khrystal e do repertório anatômico de Marcela Bueno. Nesta decepção, pensei na questão literária.

E imaginei um programa verdadeiramente inteligente e com capacidade de frear o analfabetismo crônico do país. Um programa de TV totalmente voltado à literatura, num esquema de descoberta dos bons escribas que o povo brasileiro ainda não conhece.

Evidente que o programa não seria levado ao ar na Globo, nem em qualquer outra emissora da grade comercial, mas sim na TV Brasil, o canal criado por Lula para exibir os verdadeiros interesses do país e destacar os ensaístas que só aparecem no Twitter.

Dirigido pelo maior literato do progressismo nacional, Amaury Junior, e com produção da dupla neomarxista Luis Nassif e José de Abreu, o programa se chamará “THE JOYCE BRASIL”, uma busca épica por uma nova geração de escritores tupiniquins.

Os candidatos poderão se inscrever nas agências da Caixa, em postos nas arenas da Copa 14 ou no site da revista Carta Capital. Deverão enviar um perfil com no mínimo duas mil postagens nas redes sociais em que falam de literatura, além de uma resenha.

As disputas acontecerão com a formação dos times dos técnicos: Chico Buarque (julga o lirismo no texto), Zuenir Ventura (estilo e técnica redacional), Fernando Moraes (referências históricas) e Marilena Chauí (teor filosófico e engajamento social).

O THE JOYCE BRASIL será de grande relevância para estimular aqueles candidatos a um novo clássico universal a produzirem de fato o cabedal literário que tanto verbalizam nos 140 caracteres do Twitter. Que as odisseias do besteirol abundem! (UV)

 

O progresso de Fábio
O deputado federal Fábio Faria (PSD) é o melhor potiguar na 3ª edição do “ranking do progresso” da revista Veja, que elenca os parlamentares que mais trabalharam no ano por um Brasil moderno e competitivo. FF é 11º colocado entre todos os deputados.

Cassação
A deputada estadual Larissa Rosado (PSB) demonstra tranquilidade nas entrevistas sobre a cassação do seu mandato, determinada pelo TRE. A Filha de Laíre e Sandra acredita piamente que tudo será revertido favoravelmente no TSE em Brasília.

Caixa 2
A revista IstoÉ requentou denúncias do MP contra a campanha eleitoral do DEM em 2006, onde gravações revelam as vozes de José Agripino e Carlos Augusto Rosado tratando de apoio financeiro para dois deputados do seu grupo político. Nas bancas.

Todas gay pira
O pastor Silas Malafaia e o deputado Marco Feliciano riram por último na guerra santa entre cristãos e militantes gays. O Congresso Nacional desconsiderou examinar o Projeto de Lei da Câmara 122 que tornava crime a homofobia e até piadas de bichinha.

Poste apagado
Vai caindo rapidamente a luz da popularidade do poste Fernando Haddad, fincado por Lula na prefeitura de São Paulo. Agora foi o Supremo que teve que agir para o moço não meter a faca no bolso dos paulistanos com a mania de aumentar o IPTU.

Rejeição
O prefeito paulistano vai caminhando para entrar no clube do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), onde faz parte a governadora do RN, Rosalba Ciarlini (DEM). Em queda livre de popularidade, Haddad tem apenas 18% de aprovação.

Viva o Império
Enquanto aquele gigante do berço esplêndido cresce menos que os vizinhos, os EUA vão recuperando o poder econômico numa velocidade assombrosa. A produção de petróleo aumentou em 5 milhões de barris/dia e já superou até mesmo a Arábia Saudita.

Crise à vista
Em Buenos Aires, onde faz tratamento médico, o craque Lionel Messi pode ter iniciado uma crise diretiva no Barcelona. Meteu o malho no dirigente Javier Faus: “não entende nada de futebol, quer tocar o Barcelona como uma empresa, mas não é só isso”.

Crise plena
O craque Neymar está numa sinuca de bico que qualquer marmanjo de bom gosto queria estar também. O namoro com Bruna Marquezine balançou depois que a mineirinha Laryssa Oliveira revelou detalhes da estadia na casa dele, em Barcelona.

De novo
Mais uma vez o cinema brasileiro ficou fora da disputa do Oscar, consagrando nosso provincianismo de acetato, tão marcado pelos vícios de linguagem e de tomadas das novelas de TV, essa subespécie de cultura de massas que toda a nação se baba.

Compartilhar: