Juiz aposentado é preso por suspeita de matar mulher a tiros

Pelo menos três tiros acertaram a vítima

Juiz mineiro aposentado suspeito de matar mulher é preso após sofrer acidente no Rio Grande do Sul. Foto: Divulgação
Juiz mineiro aposentado suspeito de matar mulher é preso após sofrer acidente no Rio Grande do Sul. Foto: Divulgação

Um juiz aposentado de Minas Gerais foi preso na manhã desta quarta-feira em Osório, no litoral do Rio Grande do Sul, por suspeita de matar a mulher na noite anterior em Restinga Seca, no centro do Estado. Francisco Eclache Filho, 65 anos, foi detido após sofrer um acidente na BR-101.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o magistrado capotou o automóvel Uno que conduzia no km 74,6 da rodovia por volta das 7h. “Ele foi atendido no hospital e durante os trâmites a PRF verificou que ele era procurado pela Brigada Militar de Restinga Seca. Depois de ser medicado foi trazido para a delegacia para confirmar a informação”, explicou o delegado Gustavo Brentano.

Segundo a polícia, na noite de ontem Eclache atirou e matou a mulher, a servidora pública aposentada Madalena Dotto Nogara, 55 anos, na casa onde moravam em Restinga. Pelo menos três tiros acertaram a vítima. Marcas de outros dois foram encontrados pela perícia na residência.

Em depoimento, o juiz aposentado contou que os dois haviam se conhecido há cerca de um ano pela internet e moravam juntos há sete meses. “Um pouco em Restinga, um pouco em Minas Gerais”, disse Brentano. O delegado contou que o juiz aposentado confessou que matou a mulher. A motivação, no entanto, é investigada pela polícia. “A história está estranha. Ele mesmo disse que não sabe o motivo do crime. (…) Ele falou que estava manuseando a arma e aconteceu o fato”, relatou. “Em alguns momentos ele parecia tranquilo, em outros arrependido, sabia que tinha acabado com a vida dele”, completou o delegado.

A delegada de Restinga, Elizabete Shimomura, afirmou que possivelmente Eclache estava fugindo para Minas Gerais quando sofreu o acidente. Não havia registros na polícia de violência doméstica entre o casal. A morte de Madalena foi descoberta após o juiz avisar um amigo. “O autor ligou para uma pessoa conhecida e disse que tinha um cadáver na casa e que a esposa estava morta e era para ligar para a Brigada Militar”, informou.

Ao chegarem na residência, por volta das 3h30 desta quarta, policiais já encontraram Madalena morta. A delegada disse que na residência mora também a mãe da vítima, uma idosa com problemas físicos e que não percebeu nada porque estaria acamada e dormindo. A polícia solicitou a prisão preventiva do suspeito.
Fonte: Terra
Compartilhar:
    Publicidade