Juíza autoriza transferência de José Dirceu para trabalhar em biblioteca

Dirceu está preso desde novembro do ano passado no Complexo Penitenciário da Papuda

José Dirceu tem proposta para receber R$ 2,1 mil por mês. Foto: Divulgação
José Dirceu tem proposta para receber R$ 2,1 mil por mês. Foto: Divulgação

A vara de Execuções Penais do Distrito Federal determinou nesta terça-feira a transferência imediata do ex-ministro José Dirceu para o Centro de Progressão Penitenciária. O local é destinado a presos em regime semiaberto com direito a trabalho externo, benefício que foi autorizado a Dirceu pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na semana passada.

“Considerando a decisão proferida pelo egrégio Supremo Tribunal Federal, defiro o trabalho externo, nos termos formulados. Comunique-se ao estabelecimento prisional, bem como à Sesipe (Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal), solicitando a imediata transferência do interno para estabelecimento prisional compatível com a sua situação processual atual”, afirmou a juíza Leila Cury no texto da decisão.

Condenado no processo do mensalão do PT a sete anos e 11 meses de prisão pelo crime de corrupção ativa, Dirceu está preso desde novembro do ano passado no Complexo Penitenciário da Papuda. Ele tem proposta de emprego aprovada, com salário de R$ 2,1 mil, para trabalhar na biblioteca de um escritório de advocacia.

Primeiramente, o ex-ministro tentou obter autorização para trabalhar num hotel de Brasília, onde receberia salário de R$ 20 mil como gerente. A partir da divulgação da oferta de emprego surgiram denúncias de que o dono do hotel seria um laranja. A repercussão do caso resultou na retirada da oferta.

Compartilhar: