JULGAMENTO

O ministro Garibaldi Filho disse ontem, ao Jornal de Hoje, que o povo é que vai julgar os escândalos de…

O ministro Garibaldi Filho disse ontem, ao Jornal de Hoje, que o povo é que vai julgar os escândalos de Wilma de Faria, sua ex-adversária, agora aliada. Se depender do julgamento popular, nas urnas, a mãe de Lauro já foi julgada em 2010, quando deixou o Governo para ser candidata ao Senado. Foi condenada nas urnas e ficou em terceiro lugar.

JULGAMENTO II

Aliás, quando foi candidato ao Senado em 2010, Garibaldi estava aliado a José Agripino e Rosalba contra Wilma. Pediu ao povo que julgasse a ex-governadora. O povo deixou Wilma sem mandato. Porém, Garibaldi mudou; Wilma também. Resta saber se o povo mudou seu conceito em relação a ambos.

DESCONFORTO

O fato é que há um explícito desconforto dentro do PMDB em relação ao desgaste que provoca a exumação de escândalos de corrupção na gestão da atual aliada Wilma de Faria. Nenhuma liderança de peso vai defender a ex-governadora. Wilma que se vire para fazer sua própria defesa.

PASSADO

Ontem, entrevistado no Jornal Verdade, da RedeTV RN, o deputado Nélter Queiroz afirmou que não vai fazer defesa de Wilma porque está preocupado em falar dos problemas do Rio Grande do Norte. Desculpa de aliado que não está muito preocupado com o desgaste que isso pode provocar na chapa majoritária.

MUNICIPAL

Os escândalos da gestão Wilma de Faria realmente provocam desgaste. Basta lembrar que em 2012, na eleição para prefeito de Natal, a chapa adversária de Carlos Eduardo e Wilma, representada pelo PMDB de Henrique, Garibaldi e Hermano Morais descobriu como atingir o alvo: a campanha do PMDB passou a relembrar escândalos de Wilma. Carlos Eduardo começou a cair nas pesquisas e a mãe de Lauro foi retirada da propaganda.

DESGASTE

Sherloquinho soube hoje que, durante inauguração da Arena do Morro, em Mãe Luíza, na semana passada, a governadora Rosalba Ciarlini foi vítima de mais um constrangimento. A mulher de Carlos Augusto, para materializar a demagogia dos políticos, agarrou uma menina e a colocou nos braços. A mãe da menina olhou com reprovação e disse: “Ridícula; ridícula; ridícula”. A Rosa soltou a menina, que foi arrastada pela mãe Arena afora.

ESTELIONATO

A insistência da governadora Rosalba Ciarlini e da prefeita Cláudia Regina em fazer campanha na eleição suplementar em Mossoró, se constitui em explícito estelionato eleitoral. Pura encenação de quem sabe que a Justiça Eleitoral não vai conceder o registro para quem foi condenada 12 vezes e está inelegível.

FONTE

O advogado e professor Erick Pereira, foi fonte de uma matéria do jornal Folha de São Paulo. O filho de Emmanoel, na condição de especialista em Direito Eleitoral, falou a respeito das restrições de doações eleitorais nas campanhas políticas.

CAPITÃO

O PMDB já está na luta em Mossoró para tentar eleger Larissa Rosado, a quem combateu há menos de dois anos. Em data a ser marcada, haverá uma grande carreata do esporte, onde a filha de Sandra vai mostrar seu projeto e suas idéias para o setor. O tri campeão do mundo capitão Carlos Alberto Torres estará presente, com direito a discurso e se comprometer em abrir portas para Larissa no mundo esportivo onde tem livre acesso. O Capitão vem através do seu amigo garibaldista Cid Montenegro.

MOBILIDADE

A CEI da bilhetagem unificada ocorre na Câmara de Natal por omissão e incompetência da secretária de Mobilidade Urbana, Elequicina dos Santos. Assim como por sua omissão, os permissionários dos alternativos invadiram a Prefeitura, agora a Câmara vai investigar o que poderia ser explicado se alguém tivesse notícia da secretária.

DEPOIMENTO

A secretária de Mobilidade tem obrigação de ser responsável pelas informações de sua pasta sem incomodar o chefe do Executivo. Como não faz, os vereadores chegaram a votar a convocação do prefeito por causa de sua omissão. É o caso da CEI, que vai ocorrer porque a secretária não tem o menor respeito aos vereadores. Vai se convocada e terá que se explicar à força.

Compartilhar: