Júlio Protásio defende chapa de coalizão para o Governo do Estado

Vereador do PSB de Natal diz que chegou o momento de união de todos

Júlio Protásio conversou com Wilma e afirma que a melhor alternativa é o Senado. Foto: Divulgação
Júlio Protásio conversou com Wilma e afirma que a melhor alternativa é o Senado. Foto: Divulgação

Joaquim Pinheiro

Repórter de Política

 

O vereador Júlio Protásio, do PSB, defende uma chapa de coalizão formada pelos principais partidos com representatividade no Rio Grande do Norte, como PMDB, PSB, PROS, PV, PR, PSD, entre outros, todos sem projetos de ordem pessoal, mas com o compromisso de unir forças políticas para viabilizar projetos estruturantes e promover o desenvolvimento do Estado. Ele diz existir um sentimento entre as principais lideranças partidárias nesse sentido e, segundo o vereador, quem trabalha nessa direção é o presidente do PMDB, deputado Henrique Eduardo. “Temos que aproveitar o bom momento que vive o parlamentar norte-rio-grandense para somar forças em benefício do Rio Grande do Norte”, ressalta o vereador do PSB, destacando também nesse processo a vice-prefeita de Natal e líder do seu partido, Wilma de Faria.

Júlio Protásio, que participou de uma reunião com a atual vice-prefeita de Natal e ex-governadora do Estado acompanhado de outros vereadores do partido e da deputada Márcia Maia, afirmou que líderes do PSB nacional continuam num processo de convencimento para que Wilma de Faria dispute o Governo do Estado objetivando a formação de um palanque para o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que será candidato a presidente da República nas eleições deste ano. “Os líderes nacionais do PSB querem um palanque aqui para melhorar o desempenho de Eduardo Campos no Nordeste, região onde ele não está tendo um bom desempenho em razão do Bolsa Família”, constata Júlio Protásio.

Questionado sobre o sentimento dos vereadores do PSB sobre a futura decisão da líder do partido, o vereador Júlio Protásio afirmou o seguinte: “O sentimento do partido é que ela tome a melhor decisão possível, já que esse é um problema de ordem estritamente pessoal”, disse Júlio, acrescentando: “Particularmente, entendo que a melhor alternativa seria Wilma disputar o Senado, até como prêmio para a sua vitoriosa carreira política”, ressalta, afirmando em seguida que os entendimentos com o deputado Henrique Eduardo e com o senador Garibaldi Filho continuam e que até final de março tudo deverá estar definido.

 

ENCONTRO EM TABATINGA

Uma fonte peemedebista que participou de encontro recente na residência do ex-deputado Álvaro Dias na praia de Tabatinga informa que a vice-prefeita Wilma de Faria reconheceu o trabalho feito pelo deputado Henrique Eduardo, considerou que ele vive um bom momento da sua vida pública e deixou evidenciado que prefere ter um Alves na chapa para governador. A mesma fonte afirmou ainda, que caso aconteça o contrário, ela será candidata à governadora nas eleições deste ano. Perguntado sobre esse assunto, o vereador Júlio Protásio disse desconhecer, mas confirma que Wilma de Faria tem frequentemente feito elogios a conduta e o trabalho do presidente da Câmara Federal.

 

Bloco minoritário e “independentes” não foram convidados para reunião

Uma reunião com o prefeito de Natal, Carlos Eduardo com vereadores da bancada e também os considerados “independentes” aconteceu na manhã hoje na sede do Poder Executivo no centro da cidade para o prefeito detalhar o projeto que foi encaminhado para apreciação e votação dos vereadores a partir de hoje à tarde quando inicia a convocação extraordinária. Segundo informa o líder do prefeito, vereador Júlio Protásio, é preciso que os vereadores tenham conhecimento detalhado e subsídios para votar os quatro projetos, entre os quais, dois considerados polêmicos, que são a contratação de pessoal para a Semtas e o empréstimo de 51 milhões de reais para construção da sede do Poder Legislativo e modernização de secretarias. “Existem duas matérias consideradas consensuais que são o aumento de 8 por cento para funcionários efetivos e a que regulamenta a profissão de agentes de endemias”, disse Júlio Protásio, acrescentando que são consideradas polêmicas a criação de cargos e o pedido de empréstimo ao BNDES.

Vereadores considerados da bancada governista e “independentes”, foram convidados, mas alguns não estavam dispostos a comparecer ao encontro com o prefeito Carlos Eduardo. É o caso do vereador Chagas Catarino, do PROS que em contato com a reportagem d ´O JORNAL DE HOJE afirmou que não iria comparecer à sede da prefeitura. Disse também, que vem examinando detalhadamente as propostas encaminhadas pelo Poder Executivo e votará de acordo com a sua consciência. “Entendo que existem assuntos polêmicos que devem ser discutidos com profundidade”, afirmou, citando como exemplo, a criação dos cargos e o pedido de empréstimo. Outro vereador da bancada do prefeito que não tinha posição definida é Adão Eridan, do PR. “Vou comparecer à reunião, ouvir as explicações do prefeito, mas votarei no que considerar bom para Natal”, disse o vereador de Felipe Camarão.

BLOCO DA MINORIA

Uma fonte informou na manhã de hoje que alguns vereadores considerados “independentes” e outros que estão formando o “Bloco da Minoria” na Câmara Municipal de Natal não compareceram à reunião, primeiro por não terem sido convidados, depois, para não se querer comprometer com o Poder Executivo. O Bloco Parlamentar da Minoria em formação é constituído pelos vereadores Paulinho Freire, Maurício Gurgel, Jacó Jácome, Sandro Pimentel, Amanda Gurgel, Eleika Bezerra, Marcos Antonio, Hugo Manso, Fernando Lucena, Felipe Alves e Rafael Motta. A expectativa é que esse bloco chegue a 12, 13 participantes, segundo informou recentemente o vereador Sandro Pimentel a´O Jornal de Hoje. (JP)

 

Compartilhar: