Kelly Slater caça Mick Fanning no Billabong Pipe Masters 2013

Vice-líder do ranking, Slater precisa vencer a etapa e torcer para que Mick Fanning não chegue às semifinais

Kelly Slater avança às quartas do Billabong Pipe Masters e segue em busca do título. Foto: © ASP / Cestari
Kelly Slater avança às quartas do Billabong Pipe Masters e segue em busca do título. Foto: © ASP / Cestari

A briga pelo cobiçado título mundial da temporada continua no Billabong Pipe Masters, última etapa do WCT 2013. Nesta terça-feira, em boas ondas de 2 metros, Kelly Slater avançou às quartas-de-final e Mick Fanning perdeu sua bateria na quarta fase, mas terá uma nova chance na repescagem.

Vice-líder do ranking, Slater precisa vencer a etapa e torcer para que Mick Fanning não chegue às semifinais. Para fazer a sua parte, o norte-americano entubou com maestria nos dois duelos que disputou nesta terça.

Na terceira fase, o 11 vezes campeão mundial tritutou o australiano Mitch Crews com notas 8.33 e 9.33, contra apenas 1.60 e 1.70 do aussie.

Fanning também fez uma ótima apresentação e não deu nenhuma chance ao jovem havaiano Kaimana Jaquias, atropelado por 15.63 a 6.27.

Em seguida, o australiano lutou muito pela classificação e surfou bem, mas encontrou pela frente o local John John Florence, também inspirado.

O melhor tubo da batalha foi surfado pelo norte-americano Nat Young, autor de uma nota 9.00, mas Florence e Mick foram mais consistentes.

Com 8.67 e 7.70, o havaiano levou a melhor e deixou Fanning sedento pela virada. O aussie tinha 8.17 e 6.67 nas melhores ondas, mas não conseguiu impedir a vitória de John John e ainda cometeu uma interferência nos instantes finais.

Depois de perder 50% da segunda melhor nota, Fanning caiu de segundo para terceiro lugar. Ele iria enfrentar o compatriota Julian Wilson, mas agora terá o norte-americano CJ Hobgood pela frente.

Irritado com a derrota, o atleta deixou a praia rapidamente e não concedeu entrevista à assessoria de imprensa da ASP.

Já Slater encarou o havaiano Sebastian Zietz e o brasileiro Miguel Pupo, que havia garantido sua permanência na elite mundial ao bater o australiano Josh Kerr com notas 9.07 e 5.60, contra 5.33 e 4.43.

Pupo e Zietz bem que tentaram parar o norte-americano, mas Slater não deu mole e começou forte, com 8.83 em tubo no Backdoor, para depois tomar a liderança de Zietz com um canudo em Pipeline avaliado em 8.73.

O havaiano vinha bem no duelo, com 8.50 e 6.00, e quem também estava vivo na briga era Miguel, autor de 7.10 em bonito cilindro em Pipe. O brasileiro também investiu em alguns tubos profundos de backside, mas não conseguiu encontrar a saída e terminou em terceiro, atrás de Slater e Zietz.

“Estava preocupado com as condições do mar hoje de manhã. John John e eu estávamos lá fora tentando pegar umas ondas e eu meio que pensei ‘talvez não devêssemos correr, talvez devêssemos esperar por uma ou duas horas até melhorar.’ Parece que tudo mudou durante a minha bateria e algum tipo de energia veio até mim. Eu sabia que tinha de passar aquela bateria, você, não pode deixar essas coisas escaparem da sua mente, aquela era a realidade da situação, mas isso não vai mudar o que você deve ir lá e fazer. Tive que ir focado para o outside”, disse Slater à assessoria de imprensa.

Derrotado pelo norte-americano junto com Sebastian Zietz, Miguel Pupo enfrenta o francês Jeremy Flores, campeão do Pipe Masters em 2010. Pupo é o único brasileiro que segue na briga em Pipeline. Na terceira fase, Gabriel Medina travou uma grande batalha contra o local John John Florence e levou a pior nos minutos finais, enquanto Adriano caiu de Sebastian Zietz, surfista do Kauai.

Altos e baixos O melhor momento do Pipe Masters nesta terça foi protagonizado pelo australiano Yadin Nicol, que precisa chegar à final para garantir a permanência no WCT.

Na quarta fase, Nicol despencou em uma craca em Pipeline e sumiu por dentro do túnel, saindo ileso na baforada para arrancar a segunda nota 10 da competição – a outra foi obtida por Sebastian Zietz, no domingo.

“Quando você surfa em Pipe apenas com algumas pessoas, você espera pegar muitas ondas e algumas vezes isso não acontece. Quando você vê aquelas perfeitas vindo, você fica meio que empolgado e meio que pensando ‘não feche’. Dropei aquela, fiquei um pouco empolgado e coloquei as mãos pra cima quando saí. Estava empolgado por passar aquela bateria e foi uma ótima onda”, afirma Yadin.

Já a nota triste do dia foi a contusão sofrida pelo australiano Bede Durbidge na terceira fase. Ao botar pra dentro de um tubo casca-grossa em Pipe, ele teve o tímpano perfurado e saiu da água amparado.

O aussie chegou a descolar 9.40 pontos no tubo, mas deixou o outside livre para o norte-americano Nat Young virar o placar. 

 

Billabong Pipe Masters 2013

 

Quinta fase (repescagem)

1 CJ Hobgood (EUA) x Mick Fanning (Aus)

2 Nat Young (EUA) x Julian Wilson (Aus)

3 Sebastian Zietz (Haw) x Kai Otton (Aus)

4 Miguel Pupo (Bra) x Jeremy Flores (Fra)

 

Atletas já classificados às quartas

Yadin Nicol (Aus), John John Florence (Haw), Kelly Slater (EUA) e Joel Parkinson (Aus)

 

Fonte: Terra

Compartilhar: