Ladrão é amarrado por populares e caso ganha repercussão internacional

Vídeo que mostra ação de moradores foi veiculado em rede social. Tabloide falou sobre o 'estilo brasileiro de justiça'

'População começa a reagir. Culpa do governo que não libera o porte de arma', diz publicação no Facebook. Foto:Divulgação
‘População começa a reagir. Culpa do governo que não libera o porte de arma’, diz publicação no Facebook. Foto:Divulgação

Um jovem que tentou roubar uma casa no bairro Dirceu, em Teresina, acabou sendo amarrado por populares e colocado em cima de um formigueiro. O caso acabou repercutindo na imprensa internacional, no Daily Mail, que publicou uma matéria sobre o “estilo brasileiro de justiça”. As imagens do rapaz foram veiculadas em uma página na rede social Facebook chamada “Apoio Policial”.

A publicação britânica enfatiza que a população não demonstrou misericórdia pelo rapaz, deixando que ele fosse picado por insetos e que não se sabe o que aconteceu com o jovem após isso. O Daily Mail também fala que ao observar os comentários na publicação no Facebook, é perceptível que alguns brasileiros apoiam o ato e perderam a fé na Justiça do país.

“A população já não aguenta mais e começa a reagir. Culpa desse governo que não libera o porte de arma, onde tudo isso seria evitado”, diz a justificativa para o ato na web. “Foi roubar a casa de uma família. Acabou jogado no formigueiro” é o nome da publicação da página. “Aos defensores de bandidos: não veja o vídeo”, diz o texto, que completa que os responsáveis pelo ato estão defendendo a “família” pois essa “merece proteção”.

Casos como o que aconteceu em Teresina têm causado polêmica no país. Os episódios começaram com o caso dos “justiceiros”, na ocasião um rapaz foi preso pelo pescoço por uma trava de bicicleta em um poste no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro. Após isso, outro caso ocorreu no Vale Itajaí, em Santa Catarina, um ladrão foi amarrado a um poste e espancado pela poupulação.

A página “Apoio Policial” diz ter como finalidade o apoio aos policiais militares e que pretende “informar a população e mostrar a realidade” do que acontece.

Fonte:IG

Compartilhar: